Corinthians volta aos treinos e Arana tem dia de “caça” ao levar rolinho

Tomás Rosolino - São Paulo, SP
17/07/2017 12:19:29 — 17/07/2017 12:43:49

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol
Lateral voltou aos treinos nesta segunda-feira (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Um dia é da caça, outro do caçador. O ditado, que simboliza as alternâncias de posição que a vida pode proporcionar, consegue refletir um pouco do que aconteceu na manhã desta segunda-feira, no CT Joaquim Grava, na reapresentação do elenco do Corinthians após o empate por 2 a 2 com o Atlético-PR, em Itaquera. De volta após cumprir suspensão contra os paranaenses, o lateral esquerdo Guilherme Arana foi vítima da sua especialidade: o rolinho, drible por debaixo das pernas de um adversário.

Um dos maiores especialistas no quesito no futebol nacional, já que costuma dar ao menos um desses dribles por jogo, o defensor canhoto ainda se ambientava ao treino em campo reduzido quando Giovanni Augusto tocou de letra para Mantuan. O jovem da base, de 19 anos, aproveitou que o camisa 13 andava para trás, deu o rolinho para dentro da área e marcou belo gol ao chutar de canhota, no canto esquerdo de Cássio.

Bastante gozador quando está em campo, Arana apenas abriu um sorriso enquanto Mantuan, ainda tímido no trato com os colegas do profissional, mal comemorou e voltou correndo para marcar o ataque do time adversário. O auxiliar Osmar Loss, porém, não deixou de parabenizá-lo pelo esforço. “Boa bola, Mantuan”, bradou o antigo treinador do jovem lateral direito, no título da Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano.

Além de Arana, outro dos titulares que esteve em campo foi o meia Rodriguinho, que também cumpriu suspensão diante do Furacão. Poupado de muitos esforços ao ser quase sempre o “curinga” do treino, que só atua para o time que tem a bola, ele mostrou boas condições físicas. Diferentemente de Pablo, ainda em recuperação de uma contratura muscular na coxa direita, ambos devem atuar contra o Avaí, nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília), na Ressacada.

Passado o embate entre os jovens laterais corintianos, os destaques ficaram por conta dos meias Danilo e Giovanni Augusto, que se entenderam bem no ataque e fizeram algumas tabelas. Uma delas, por sinal, resultou em um gol de Giovanni, abrindo 2 a 0 para o time de quem, naquela manhã, acertava dribles por baixo das pernas dos rivais. Danilo, aliás, mostrou boa condição física, pressionou a saída de bola e conseguiu um desarme em carrinho no campo de defesa, arrancando aplausos dos companheiros.

Do outro lado, porém, o meia Pedrinho mostrou qualidade para fazer a jogada do primeiro gol, marcado por Kazim, ao driblar Marciel com um giro e servir o companheiro. Depois, ele conseguiu empatar o duelo ao sair cara a cara com Matheus Vidotto e deslocar o goleiro.

Ao final da atividade, o auxiliar Leandro Cuca reuniu Arana, Marciel, Clayton, Clayson e Rodrigo Figueiredo para um trabalho de finalizações. Enquanto Warian e Léo Santos treinavam cabeçadas com Fabinho, outro auxiliar, os atletas encaravam, uma vez com a esquerda e outra com a direita, os goleiros Walter, Caíque França e Matheus.

O destaque ficou por conta de Clayton, que conseguiu isolar três bolas para fora do campo e marcar três belos gols, um deles de esquerda, no ângulo. Foi a única vez, no entanto, que ele conseguiu não mandar para longe um chute de canhota. A imprecisão foi tamanha que, antes de executar o chute, os goleiros tentavam desconcentrá-lo ao falar “vai para fora”. Assim que a bola subia, Matheus e Caíque davam risada e brincavam com o companheiro, que perdeu uma aposta com Clayson para ver quem faria mais gols.

Com 36 pontos conquistados em 14 rodadas, o Timão figura na liderança do Brasileiro, oito pontos à frente do Grêmio, segundo colocado. O time mais provável para o duelo na Ressacada é: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô.