Futebol/Copa do Brasil

Cruzeiro empata com a Chapecoense e avança na Copa do Brasil

Do correspondente Marcellus Madureira - Belo Horizonte, MG
01/06/2017 23:36:32

Em: Chapecoense, Copa do Brasil, Cruzeiro, Futebol

O Cruzeiro arrancou um bom empate, sem gols, com a Chapecoense, na Arena Condá, na noite desta quinta-feira, e garantiu seu acesso a próxima fase da Copa do Brasil. Como venceu o primeiro jogo, no Mineirão, por 1 a 0, o time azul está nas quartas de final da competição.

A Raposa é o único time classificado para as quartas de final da Copa do Brasil que não está na Libertadores. O restante das equipes estão ou já participaram do torneio continental.

O Cruzeiro soube jogar a partida. A equipe de Mano se comportou bem durante todo o confronto, sofreu alguns sustos, mas também teve chances de marcar gols e sair vitorioso.

As equipes voltam a se encontrar no próximo domingo, no Mineirão, em confronto válido pelo Campeonato Brasileiro. Raposa e Chape são as líderes do torneio, com sete pontos cada.

Cruzeiro avançou mesmo com o empate (Foto: Marcio Cunha/Light Press/Cruzeiro)

Primeiro tempo – Mesmo com a vantagem, o Cruzeiro começou a buscar o jogo primeiro. Prova disso é que no minuto inicial o time azul já tinha tido duas chances perigosas, ambas com Ábila, nas duas mal aproveitadas pelo argentino.

O Cruzeiro seguiu sendo, nos primeiros minutos, mais efetivo, tendo mais a posse de bola e agredindo mais o adversário. A Chape encontrava problemas na saída de bola e precisava se cuidar porque Alisson era um atleta cruzeirense que dava bastante trabalho.

Na metade do primeiro tempo o jogo perdeu em qualidade. A partida ficou mais lenta, com as equipe se estudando. O Cruzeiro perdeu agressividade, enquanto a Chape foi ganhando campo. O Cruzeiro passou a ter problemas na saída de bola e não conseguia avançar nas linhas contrárias. A Chape melhorou seu comportamento em campo e se tornou mais time em campo.

O técnico Mano Menezes conseguiu arrumar seu time quando o relógio do árbitro caminhava para o fim. A Raposa marcou atrás da linha da bola e saia pontualmente, o que era interessante para o time azul, tendo em vista que o resultado, até então, era favorável.

No fim do primeiro tempo o jogo ficou aberto. As equipes buscaram o ataque e a partida ficou interessante. Aos 43 minutos, a Chape chegou com perigo e Fábio foi fundamental para o empate seguir. Na resposta, a Raposa levou perigo com Hudson. O volante chutou fraco, na cara do gol, e perdeu.

Segundo tempo – A Chape, carente pelo resultado, voltou melhor. A intensidade era grande do time da casa, chegando as vezes pela direita em outros momentos pela esquerda. Atento a isso, Mano Menezes providenciou arrumar seu time.

A maneira encontrada pelo treinador foi tirar Lucas Romero, que já tinha cartão amarelo, e colocar Rafinha. Com isso, Hudson foi para lateral, Cabral virou segundo volante e Rafinha foi para a ponte direita. Essa nova formação deixou o time azul mais presente no campo de ataque.

Aos 15 cada equipe voltou a ter uma chance clara. Primeiro o Cruzeiro, com Ábila. O atacante recebeu na frente, mas não contava que Victor Ramos apareceria para tirar a bola. No minuto seguinte, a Chape respondeu e Reinaldo mandou na trave.

A Chapecoense após os 20 perdeu força. A equipe já estava desgastada e não conseguia atacar com qualidade. A defesa também ficava prejudicada e o Cruzeiro passou a apresentar bastante perigo.

Aos 30 e 31, o Cruzeiro teve duas ótimas chances. Ambas com os atletas cruzeirenses na cara do gol, mas a bola foi mal finalizada. A Chape passou a massacrar a defesa azul celeste, mas não tinha efetividade.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 x 0 CRUZEIRO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 01 de junho, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson Nascimento Leite (PE)
Cartões: Lucas Romero, Henrique, Fábio, Diogo Barbosa, Cabral (Cruzeiro); Wellington Paulista, Rossi (Chapecoense)

CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Luiz Otávio, Victor Ramos, Reinaldo, Girotto, Luiz Antônio (Niltinho), Nadson (Nenem), Rossi, Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Artur Caike.
Técnico: Vagner Mancini

CRUZEIRO: Fábio, Lucas Romero (Rafinha), Caicedo, Léo, Diogo Barbosa, Henrique, Hudson, Ariel Cabral, Thiago Neves (Lucas Silva), Alisson e Ramon Ábila (Raniel).
Técnico: Mano Menezes.