Werdum promete noite de emoção na defesa do titulo dos peso-pesados

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba,PR

12-05-2016 13:29:58

Em mais um evento oficial do UFC 198 em Curitiba, o dia foi de muitas entrevistas e das famosas encaradas entre os atletas. O clima, entretanto, esteve longe da tensão. Nada de cabeçadas ou alguma recusa em se cumprimentar. Fabrício Werdum, atual campeão dos pesos-pesados e protagonista da principal luta da noite de sábado diante do norte-americano Stipe Miocic, não deixou de fazer sua ‘happy face’ e garantiu que apenas um pensamento passa pela sua cabeça.

“Vitoria. Estou muito bem. Bem mentalmente, feliz de estar aqui. É a primeira vez de uma luta em estádio de futebol, primeira vez com disputa de título aqui”, disse o lutador, que viveu na capital paranaense durante parte de sua carreira, assim como outros nomes importantes do esporte. “Curitiba é o grande celeiro da arte marcial brasileira”, resumiu.

A edição 198 do principal evento do MMA, contou o brasileiro, foi alvo de muita discussão sobre sua viabilidade. Entretanto, a resposta do curitibano foi imediata e garantiu o sucesso. “Havia dúvidas internas sobre o evento, mas aí venderam todos os ingressos em 1h30. Isso mostra como o Brasil gosta do MMA”, afirmou.

Sobre o adversário, Fabrício mostrou que o estudou bem, especialmente sua técnica no boxe, mas acredita que terá que se manter em pé para evitar alguma surpresa no octógono. “O Miocic é um cara com bastante conhecimento, experiência, é bombeiro onde ele mora, não aquele cara que fica te xingando. Já fiz isso uma vez e acho que é uma mídia errada, aprendi”, avaliou, elogiando a conduta de Miocic.

Werdum e Miocic fazem último encontro antes da luta (Foto: Luiz Fagundes)
Werdum e Miocic fazem último encontro antes da luta (Foto: Luiz Fagundes)

Motivação e emoção no octógono - Sempre descontraído, Werdum brincou com os jornalistas, esbanjou confiança em suas respostas, mas mostrou estar atento com um problema que pode afetar quem chega ao topo e conquista o cinturão: a falta de motivação e desafios para seguir buscando sempre o melhor.

“Manter a motivação é o grande desafio. Minha motivação agora, por exemplo, é ser o maior peso-pesado da história no UFC. Mas, primeiro, tenho que pensar na luta de sábado”, avaliou, já projetando as armas de seu oponente. “O Miocic vai tentar me colocar para baixo, mas montei uma boa estratégia e poso coloca-la em prática porque estou bem tanto fisicamente quanto mentalmente”, garantiu.

Descontração, alegria e garra podem ser parâmetros de quem transborda emoção, e Werdum quer dividir isso com as cerca de 40 mil pessoas esperadas na Arena evocando outro ídolo nacional. “Quero fazer uma homenagem ao Ayrton Senna, com o tema da vitória na minha entrada. Por mim o nome deste evento seria UFC da Emoção. Mas, se tiver que chorar, vou chorar só depois da luta, de felicidade”, concluiu.

Deixe seu comentário