Gazeta Esportiva

“Tem qualidade para comandar a Seleção”, diz Rivaldo sobre ex-companheiro Luis Enrique

Redação - São Paulo,SP

25/01/23 | 18:54

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) trabalha em busca de um técnico para substituir Tite no comando da Seleção Brasileira. O trabalho do brasileiro sob comando da Seleção acabou após a Copa do Mundo do Catar. O campeão mundial Rivaldo comentou sobre o futuro técnico do Brasil, que tem como cotado, um de seus colegas de Barcelona em 1999, o ex-treinador da Seleção Espanhola e do Barcelona, Luis Enrique.

"Muito vem sendo ventilado que a CBF busca a contratação de Luis Enrique, com quem eu tive um bom convívio no Barcelona. Como jogador, ele era um exemplo de dedicação e garra dentro e fora de campo, e esse tipo de personalidade pode ser importante para tirar o máximo de cada jogador brasileiro", declarou em entrevista à Betfair.


Luis Enrique, que foi companheiro de Rivaldo no Barcelona, dirigiu a seleção espanhola no Mundial de Catar, mas foi eliminado precocemente diante de Marrocos, ainda nas oitavas de final. Entre 2014 e 2017 esteve no comando do Barcelona

"Enquanto treinador, não tenho acompanhado de perto sua carreira, mas quem vence o que ele venceu no Barcelona deixa claro que tem qualidade para comandar a seleção", afirmou Rivaldo.

Por último, o ex-jogador analisou o trabalho feito por Tite nesses seis anos que esteve à frente da Seleção. O treinador brasileiro assumiu a equipe em 2016, tendo disputado duas Copas do Mundo, a de 2018, na Rússia, e a de 2022, no Catar.

"Chegou ao fim um período de seis anos de Tite no comando da Seleção Brasileira, na minha opinião, eu considero Tite um grande treinador, um dos melhores desta geração de treinadores. Tite teve boa média de vitórias nas Eliminatórias e Copa América, mas isso não foi suficiente para satisfazer o torcedor brasileiro", finalizou.

A busca da CBF pelo sucessor de Tite

Conforme noticiado pela Gazeta Esportiva em meados de dezembro do ano passado, o plano A da CBF para a função é poder contar com um técnico estrangeiro da primeira prateleira do futebol mundial.

Antes de ser ventilado o nome de Luis Enrique como sucessor de Tite, outros estrangeiros já haviam sido cogitados, como o do espanhol Pep Guardiola, do Manchester City, e Carlo Ancelotti, do Real Madrid. Este último, porém, esfriou a possibilidade de dirigir a Amarelinha.

O próximo compromisso da Seleção está previsto para acontecer março de 2023, na data Fifa marcada entre os dias 20 e 28.

Deixe seu comentário