Al Hussein pede publicação dos relatórios sobre Copas de 2018 e 2022

São Paulo, SP

27-12-2015 16:04:19

Príncipe da Jordânia quer que processo legal ande durante corrida eleitoral (Foto: MarwanNaamani/AFP)
Príncipe da Jordânia quer que processo legal ande durante corrida eleitoral (Foto: MarwanNaamani/AFP)

Imbuído de conquistar adeptos para a campanha em busca da presidência da Fifa, Ali Bin Al Hussein tem disparado críticas em diversas direções afim de desestabilizar a base vigente. Em uma conferência esportiva em Dubai, na qual o candidato da Uefa, Gianni Infantino, também marcou presença, o príncipe da Jordânia pediu retratações sobre os Mundiais da Rússia e do Catar.

Falando, em diversas ocasiões, sobre a necessidade de reformar a entidade para melhorar o futebol mundial, Al Hussein pediu a publicação dos relatórios de Michael Garcia na íntegra. Procurador norte-americano, Garcia investiga as concessões das Copas há certo tempo e presidiu a Câmera de Investigação da Comissão de Ética da Fifa até o último dia 17.

“(Precisamos) de normas básicas, como a publicação do ‘informe Garcia’ imediatamente, porque inclusive aqueles que estão em disputa pelo posto de presidente da Fifa precisam saber o que aconteceu nesta organização, assim como o público de forma geral”, disse. “Muitas propostas foram emanadas pela Fifa, mas o problema era a forma com que eram pensadas”, acrescentou.

Ainda em novembro de 2014, Hans-Joachim Eckert, presidente da Comissão de Ética da Fifa, admitiu que a análise dos documentos revelaram comportamentos duvidosos dos diretores do futebol mundial, mas nenhuma prova com relação a atribuição dos Mundiais de 2018 e 2022 a Rússia e Catar, respectivamente.

Envolvida nos escândalos de corrupção desde maio, que continuam a causar desdobramentos inclusive no futebol sul-americano, a Fifa se nega a divulgar o relatório elaborado por Michael Garcia na íntegra por questões legais.

Deixe seu comentário