Para Fellipe Bastos, Vasco só deve negociar redução de salário após quitar dívida

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

08-05-2020 10:40:07

O Vasco vive grave crise financeira e ainda não pagou nenhum salário referente a 2020. A pandemia de coronavírus paralisou o futebol e aumentou os problemas em São Januário. Mesmo, a diretoria cruzmaltina não negociou uma redução no vencimento do elenco, diferente de Flamengo e Fluminense.

O volante Fellipe Bastos foi questionado sobre o assunto e afirmou que uma possível negociação para a redução dos salários só deveria ser proposta pelos dirigentes vascaínos após a quitação da dívida com o atual elenco.

"A nossa situação é bastante complicada. A gente ainda não recebeu nenhum mês ainda desse ano. A gente sabe a situação que o clube está vivendo nos últimos anos na parte financeira. Então, a gente não conversou nada sobre redução de salário porque o clube está em débito. Para conversar sobre salários daqui para frente tem que resolver o que está para trás. A gente tem que ter consciência que o Vasco e todos os clubes do Brasil vão sofrer com a pandemia. Mas a gente tem que resolver o que está para trás antes de resolver para frente", disse ao Sportv.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O jogador falou sobre a possibilidade do retorno das atividades após a liberação pela Ferj. Fellipe Bastos rechaçou que o elenco cruzmaltino volta aos treinos neste momento.

"A gente tem conversado nos grupos de Whatsapp. A gente só vai voltar quando os órgão que tomam conta da saúde falarem que pode. A gente não vai voltar por pressão de federação ou confederação. A gente não é super herói, a gente também tem família, também tem pessoas que trabalham na comissão técnica que são idosas, que estão no grupo de risco. A gente vai voltar com segurança. Esperamos que as pessoas que estão no poder da federação ou confederação entendam que jogador de futebol não é leão de circo, a gente não tem que voltar só para entreter. Tem que voltar com segurança de que a nossa saúde vai estar em primeiro plano, não em segundo", declarou.

Por fim, Fellipe Bastos comentou sobre sua permanência em São Januário. O volante revelou que se sente "em dívida" com o clube.

"Eu tenho uma identificação muito grande com o clube, sou grato por tudo que o Vasco fez na minha vida, na minha carreira. Eu ainda me sinto devendo ao clube algumas atuações. Me cobro bastante quanto a isso. Eu espero que esse ano eu tenha mais oportunidades para mostrar, para que esse ano seja diferente do ano passado. O Vasco me abriu a porta novamente. Sei das dificuldades financeiras do clube, tenho consciência disso, mas é um clube com que eu tenho muita identificação. Amo de verdade e espero ajudar. Se dentro de campo a gente fizer as coisas, a parte financeira vem junto. Fazendo bons campeonatos, o clube consequentemente também ganha na parte financeira", finalizou.

Deixe seu comentário