Dorival defende Sidão, mas condena lance decisivo de Marcos Guilherme

Tiago Salazar - São Paulo,SP

27-08-2017 20:12:25

No primeiro tempo do clássico entre Palmeiras e São Paulo, Sidão assustou os tricolores ao errar a batida em uma saída de bola. Willian dominou a bola na intermediária, e apesar dos gritos dos torcedores para arriscar um gol por cobertura, como já acontecera recentemente em três oportunidades no Choque-Rei, o atacante preferiu carregar e bater forte, no canto. A bola passou perto e Sidão certamente se aliviou. Veio a segunda etapa e o goleiro fez ainda pior. Furou um chute dentro de sua área após bola recuada pela zaga. Apesar dos segundos de apreensão, o goleiro se redimiu com uma defesa de puro reflexo que evitou o gol de Deyverson em um momento importante do clássico.

"Acho que ele errou duas vezes com os pés, mas fez uma defesa difícil, fundamental, que nos manteve vivo até tomarmos o terceiro gol", comentou Dorival Júnior, responsável pela decisão de barrar Renan Ribeiro para Sidão voltar ao time titular.

Em compensação, em citar o nome de Marcos Guilherme, o técnico são-paulino não escondeu sua irritação com a jogada do meia pouco antes do terceiro gol palmeirense.


O reforço tricolor recém contratado, que aliás chegou a abrir o placar nesse domingo e era um dos destaques do Choque-Rei até então, teve a dita “bola do jogo” no segundo tempo em um contra-ataque que tinha três jogadores do São Paulo contra apenas dois defensores alviverdes. Marcos Guilherme acabou retardando a tomada de decisão e foi desarmado. Na sequência do lance, o Verdão tomou a dianteira no placar com Keno.

"Tivemos alguns momentos da partida que foram chave para que saíssemos com um resultado diferente. Foi no momento em que estávamos com 1 a 0, e tivemos a oportunidade na segunda bola. E no momento do 2 a 2, tivemos reais oportunidades, pelo menos três, e de repente poderia mudar completamente aquilo que acabou sendo a fase final da partida. Poderia ter sido a nosso favor em razão desses lances que desperdiçamos, principalmente a última situação, o contra-ataque. Além de não concluir a jogada, saímos em demasia, e aí demos o contra-ataque para o Palmeiras. Esses lances foram decisivos", reclamou Dorival Júnior, que apesar do descontentamento com os gols tomados, voltou a reiterar sua chateação com a jogada de Marcos Guilherme durante a coletiva de imprensa.

"Tem acontecido um fato com o São Paulo. Todo momento em que tomamos um gol, o segundo vem na sequência. Isso acaba desarticulando qualquer situação. Foi assim no primeiro tempo. Da mesma forma na parte final da partida, quando saímos para o contra-ataque, para definir. Aí você acaba não fazendo, e o pior, tomando atrás”, concluiu Dorival Júnior.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?