Futebol

Amor dos Gabus Mendes pelo São Paulo tem destaque em biografia

Bruno Ceccon - São Paulo , SP
16/09/2015 09:00:14

Em: Futebol, São Paulo
Cassiano, Cássio e Tato Gabus Mendes formaram família apaixonada pelo São Paulo. (Foto: Divulgação)
Cassiano, Cássio e Tato Gabus Mendes formaram família apaixonada pelo São Paulo. (Foto: Divulgação)

Os 65 anos da televisão no Brasil serão comemorados no próximo 18 de setembro. Um dia depois, no Memorial da América Latina, ocorre o lançamento de “Gabus Mendes: Grandes Mestres do Rádio e Televisão”, livro que narra a saga e também destaca o amor da família pelo São Paulo Futebol Clube.

O escritor Elmo Francfort classifica a obra como uma “biografia conjunta” de Octávio e Cassiano Gabus Mendes, avô e pai de Cássio e Tato Gabus Mendes. Com exceção do patriarca, corintiano, os demais integrantes do clã, intimamente ligado ao desenvolvimento do rádio e da TV no Brasil, são fanáticos pelo São Paulo.

Octávio Gabus Mendes revolucionou o rádio e impulsionou o cinema brasileiro. Embora não tenha herdado a paixão do pai pelo Corinthians, Cassiano manteve o laço da família com a comunicação e foi pioneiro como diretor artístico da histórica TV Tupi.

Consagrado como novelista, ele criou histórias como “Alô Doçura”, “TV de Vanguarda”, “Beto Rockfeller”, “Anjo Mau”, “Locomotivas”, “Ti Ti Ti” e “Que Rei Sou Eu?”. Antes disso, o fanático torcedor do São Paulo também foi precursor nas transmissões esportivas.

A biografia conjunta dos Gabus Mendes possui um capítulo específico para tratar da relação da família com os esportes. A TV Tupi, sob o comando de Cassiano, transmitiu a primeira partida de futebol e também foi pioneira na exibição da Corrida Internacional de São Silvestre, conta a obra.

“A equipe esportiva da TV Tupi era forte e não poderia ser de outro jeito. Tinha herdado a paixão de um sujeito fanático pelo esporte: Cassiano Gabus Mendes. Para ele, o maior esporte era fazer televisão”, diz trecho da obra escrita por Elmo Francfort, sobrinho de um antigo cinegrafista de Cassiano.

Cassiano foi pioneiro nas transmissões de evento esportivos na televisão. (Foto: Divulgação)
Cassiano Gabus Mendes foi pioneiro nas transmissões de eventos esportivos na televisão. (Foto: Divulgação)

O livro, editado pela In House, ainda conta com textos especiais escritos pela atriz Vida Alves. Com mais de 140 depoentes, entre eles José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni), Silvio de Abreu e Benedito Ruy Barbosa, a obra também marca os 20 anos da Associação Pró-TV, dedicada a preservar a história da televisão brasileira.

O São Paulo Futebol Clube, time do coração de Cassiano e seus filhos, está envolvido no projeto, abraçado por Júlio Casares, vice-presidente do clube. A agremiação doou uma camisa autografada a ser leiloada com renda revertida à Pró-TV e participará da cerimônia de lançamento com uma surpresa.

“Sabendo de ligação da família com o São Paulo, tenho certeza que o evento vai ser emocionante”, afirmou Francfort. Cássio e Tato, filhos de Cassiano, e Helenita, a viúva, já confirmaram presença na cerimônia de lançamento, marcada para a Biblioteca Latino-Americana Victor Civita.

A paixão pelo São Paulo é um dos traços marcantes de Cassiano Gabus Mendes, admirador de craques como Canhoteiro, Pedro Rocha, Zizinho, Bauer, Gerson e Leônidas da Silva. No livro, o amigo Lima Duarte, o cunhado Luis Gustavo e os dois filhos dão testemunhos do fanatismo do personagem pelo Tricolor.

“Na hora dos programas, o Cassiano aparecia, mas costumava faltar nos ensaios de domingo para ir aos jogos do São Paulo. Tinha o clube no coração, nunca quis ser diretor ou conselheiro. O negócio dele era amar o esporte e passou isso aos filhos”, contou Francfort.

Apesar de não ter participado da diretoria, Cassiano conheceu integrantes do alto escalão tricolor, como Laudo Natel, Juvenal Juvêncio, Fernando Casal Del Rey e José Eduardo Mesquita Pimenta, além de homens envolvidos com a área de comunicação, a exemplo de Paulo Machado de Carvalho e Constantino Cury.

Livro será lançado no sábado. (Foto: Divulgação)
Livro será lançado no sábado. (Foto: Divulgação)

Na obra, Cássio relata a surpresa diante do entusiasmo do pai, geralmente reservado, pela conquista do Campeonato Brasileiro 1977 nos pênaltis sobre o Atlético-MG. Tato, por sua vez, recorda uma partida em que o pai foi o primeiro a adentrar o estádio do Morumbi – ele tinha uma cadeira cativa, herdada por seus filhos.

Após passagens por Excelsior, Record, Cultura e Globo, Cassiano Gabus Mendes morreu em 1993, meses antes do bicampeonato mundial conquistado pelo São Paulo diante do Milan. Na ocasião, o caixão foi coberto por uma grande bandeira tricolor, hoje guardada pelo filho Cássio.

O carinho da família pelo São Paulo Futebol Clube, evidentemente, é apenas uma faceta de “Gabus Mendes: Grandes Mestres do Rádio e Televisão”. A evolução da comunicação no Brasil, permeada pelas trajetórias de Octávio e Cassiano, é o cerne da obra.

“O livro serve tanto para os profissionais de comunicação quanto para os telespectadores interessados nos bastidores”, disse Elmo, refletindo sobre a televisão atual. “O Cassiano sempre dizia: não adianta brigar por audiência se você não tem um bom produto. O que mais falta na TV e no rádio atualmente é conteúdo”, opinou.




×
Quer receber notícias do São Paulo?