Santos dobra a meta em vaquinha: "Podemos abrir boa negociação com o Atlético Nacional"

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

30-10-2020 16:20:53

O Santos anunciou, na semana passada, a "Virada Santista", uma vaquinha virtual para arrecadar fundos e negociar acordo com o Atlético Nacional, da Colômbia, para encerrar o processo na Fifa. A dívida é de cerca de R$ 5 milhões, sem contar multa e juros, pela contratação de Felipe Aguilar, hoje no Athletico.

A primeira meta foi de R$ 500 mil, alcançada em menos de 48 horas. Nesta sexta-feira, o segundo objetivo foi alcançado - R$ 1 milhão. E agora o desafio é dobrar para R$ 2 milhões.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

"Sobre Atlético Nacional, é outra negociação muito difícil. Estamos impedidos de registrar jogadores também por essa dívida. Por isso a importância da vaquinha Virada Santista, que vai para a terceira fase. Podemos abrir negociação para pagar primeira parcela. Estamos chegando em R$ 1 milhão arrecadados. Terceira etapa é de R$ 2 milhões. Com R$ 2 milhões, podemos, sim, abrir boa negociação com o Atlético Nacional e pagar uma parcela, que derrubaria o transfer ban e evitaria nova punição. Eu ouço o torcedor, sou torcedor comum. Ideia não foi minha, surgiu na internet e adotei. R$ 1 milhão em menos de uma semana. Quem conseguiu essa quantia no Brasil em pouco tempo? Torcida santista mostra sua força. Fazer acordo com o Atlético Nacional com o dinheiro da vaquinha seria histórico. Faríamos história", disse o presidente Orlando Rollo, nesta sexta-feira.

"Para ganharmos credibilidade, deixei bem clara a intenção. Pagar os processos referentes a questões na Fifa. Não posso usar para outro fim, é um compromisso. Se uso para outros fins, como salário, perco credibilidade. Quem sabe no futuro podemos fazer outra ação, mas essa é específica para o Atlético Nacional", completou.

Virada Santista, a vaquinha virtual (Foto: Reprodução)

O Santos ainda não negocia de fato com o Atlético Nacional, mas estima R$ 2 milhões como necessários para uma entrada e um acordo de parcelamento da dívida.

"Eu ainda não comecei, eu, a conversar com o Atlético Nacional. Outros intermediários atuavam antes de eu assumir. Mas eu não gosto de negociação por intermediário. Conversamos de clube para clube, CEO com CEO, diretor com diretor. É uma negociação por vez. Resolvemos o Hamburgo, passamos para o Huachipato. É uma negociação difícil. Depois de terminar essa, vamos para o Atlético Nacional. É o tempo de conseguir os R$ 2 milhões. Peço para o torcedor colaborar. Mandaríamos diretamente para o Atlético Nacional. R$ 2 milhões era a parcela que Santos não cumpriu. A gente poderia abrir negociação", concluiu.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?