Santos busca segurança jurídica para contar com dois investidores

Correspondente Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

28-06-2018 06:00:21

O Santos estuda a possibilidade de contar com dois grupos de investimentos em busca de reforços para o segundo semestre. Antes, porém, o Peixe quer ter segurança jurídica.

Um fundo inglês e o Grupo Sonda, por meio da DIS, querem investir no alvinegro. A preocupação no clube é de não infringir nenhuma das normas da FIFA. O departamento jurídico analisa com calma as alternativas sugeridas ao presidente José Carlos Peres.

A FIFA não permite o Third-Party Ownership (TPO) - participação de terceiros sobre direitos econômicos de jogadores. Diante desse cenário, é necessário avaliar algumas opções. O Santos prefere a assistência financeira, onde investidores arcam com a compra de um atleta e exigem garantias para devolução em uma venda futura. O Peixe não quer ingerência de qualquer empresa no departamento de futebol.

Enquanto negocia com investidores, o alvinegro busca reforços de acordo com sua realidade financeira. O mais próximo é Carlos Sánchez, do Monterrey-MEX. O Santos fez proposta para pagar 1 milhão de dólares (R$ 3,7 mi) e procura o acerto salarial. O meio-campista de 33 anos quer quase R$ 500 mil por mês, além das luvas e comissões.

O Peixe receberá 20 milhões de euros (R$ 88 mi) da primeira parcela da venda de Rodrygo ao Real Madrid no fim de julho. A maior parte deste valor irá para o pagamento de dívidas e investimento em estrutura, como no projeto de um novo centro de treinamento para as categorias de base.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?