Peixe diz que caso Damião não acabou e cobra R$ 8 mi do Barça por Neymar

São Paulo, SP

23-12-2015 18:09:59

Após o fim da temporada, além da administração da futebol, o departamento que mais tem trabalhado no Santos é o jurídico. Um dos alvos da preocupação dos advogados do Peixe é o atacante Leandro Damião, que conseguiu sua rescisão contratual com o clube na Justiça e já se colocou como disponível no mercado. Mas a equipe da Vila Belmiro avisa que a disputa ainda não acabou.

“O Departamento Jurídico do Santos FC informa que o processo do caso do atleta Leandro Damião não está resolvido definitivamente. A medida conseguida pelos advogados do jogador é provisória. Ela está sendo contestada no Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, no Tribunal Superior do Trabalho e no Supremo Tribunal Federal. Somente quando terminar o processo, com sentença transitado em julgado, o caso estará encerrado”, garante o clube, através de comunicado.

Baseado na falta de pagamento de salários por parte do Peixe, Damião foi aos tribunais para encerrar seu contrato e, no último dia 10 de dezembro, conseguiu uma liminar que o deixou instantaneamente livre do vínculo e, portanto, disponível para acertar com outras equipes.

Sentindo-se lesado pela decisão judicial, o Santos entrou com recurso para anulá-la, mas tal pedido foi negado nesta terça-feira. Quando a liminar foi concedida ao jogador, seu advogado, Roberto Siegmann, celebrou o fato de a deliberação dar desfecho rápido a um processo que poderia levar muito tempo, e deixar o atleta imediatamente livre no mercado. Mas a diretoria alvinegra discorda, e promete seguir lutando para ficar com o atacante.

Diretoria repudia carta do Barcelona que avisa sobre “calote”

Os advogados santistas também seguem defendendo os interesses do clube no caso de Neymar, vendido ao Barcelona em 2013 e ainda motivo de muita polêmica nos tribunais. O clube da Vila Belmiro agora cobra 2 milhões de euros (R$ 8,6 mi), valor que a equipe catalã concordou em pagar caso o atacante fosse um dos três finalistas da Bola de Ouro, o que ocorreu neste ano.

Através de carta endereçada ao Peixe, o Barça declarou que não pagará tal valor porque o time paulista não teria cumprido com algumas obrigações burocráticas envolvidas na transação, e também cita a ação judicial que o Santos move, pedindo que o clube catalão restitua valores pelos quais teria sido lesado na venda do atleta.

“Os originais de referida correspondência jamais foram recebidos pelo Santos FC mas, pelo teor da publicação, verifica-se ser absolutamente insustentável. Em 31 de maio de 2013, o Santos transferiu os direitos federativos de Neymar Jr. ao Barcelona pelo preço de 17,1 milhões de Euros, mais uma parcela de 2 milhões de Euros em caso de o jogador ser apontado como um dos três finalistas ao prêmio Fifa World Player”, diz o comunicado, que ainda alfineta a equipe espanhola.

“Por outro lado, num claro exemplo de inadimplemento contratual, parece que o Barcelona quis dizer, na carta publicada, que não efetuará o pagamento devido ao Santos pela indicação de Neymar Jr como finalista do prêmio FIFA World Player. Inexistem impedimentos formais supostamente aludidos pelo Barcelona para proceder ao pagamento. Por conseguinte, o Barcelona estaria utilizando uma cortina de fumaça para buscar se evadir de suas obrigações contratuais. Não se deve esquecer que é precisamente o Barcelona que está sendo objeto de investigações fiscais e criminais na Espanha”, complementa a nota.

Além dos R$ 8,6 milhões pleiteados pelo destaque obtido por Neymar no prêmio individual, o Santos cobra na Fifa a diferença entre os 17,1 milhões de euros (R$ 74 mi pela cotação atual) que recebeu na negociação e os 80 milhões de euros (R$ 345 mi) que o clube catalão teria desembolsado no total pelo atleta.

Deixe seu comentário