Entenda como foi a passagem de Auro, novo reforço do Santos, na MLS

Iúri Medeiros - São Paulo,SP

12/02/22 | 06:00 - 12/02/22 | 10:59

O Santos acertou a chegada do lateral-direito Auro em um negócio por empréstimo, até o final do ano. O jogador revelado nas categorias de base do São Paulo atuou pelo Toronto FC nos últimos quatro anos, tendo disputado 109 partidas neste período.

"Auro chegou ao Toronto em 2018 logo depois do primeiro título do time na MLS e, por empréstimo, teve a missão de substituir Beitashour. Só que a franquia optou por trazer Van der Wiel na mesma época", disse Pedro Luis Cuenca, jornalista que acompanha a Major League Soccer.


O atleta de 26 anos demorou a conquistar seu espaço e chegou até a atuar em outra posição para ter seus minutos na equipe canadense.

"Os primeiros meses de Auro foram como ponta entrando ao longo do jogo, mas também como lateral. Essa versatilidade foi a grande arma dele para conquistar mais espaço e render assim um novo contrato por lá. Se no começo ele era mais um ala, a passagem até a linha de fundo era um grande diferencial, assim como algumas entradas pelo meio da defesa rival", complementou Pedro.

Após esse início de busca por afirmação, Auro se consolidou na equipe atuando como lateral de ofício, tendo liberdade para apoiar o ataque. "É bem verdade que a qualidade do elenco caiu um pouco e, com isso, o rendimento dele também, mas ainda era uma peça de confiança dos canadenses", ponderou o jornalista.

Se a parte ofensiva de Auro é de fato destacável, a marcação é um ponto a se observar com cuidado. No Toronto isso ficou evidente.


"Se subia, deixava um buraco na defesa. Além disso, precisava muito de dobra para coberturas, especialmente em inversões e lançamentos dos adversários. Assim como no São Paulo, essa parte foi a grande lacuna de evolução dele", afirmou o entrevistado.

Para Pedro, uma formação com três zagueiros pode favorecer o estilo ofensivo de Auro. Algo semelhante com Madson, lateral ofensivo que o Santos tem em seu elenco.

Atualmente, a equipe de Fábio Carille atua em um 4-2-3-1 com laterais mais contidos nos apoios. Os pontas são os encarregados de atacar a linha de fundo e cruzar, na grande maioria dos casos.

Auro foi revelado em Cotia, no São Paulo, e teve passagens por empréstimo em equipes como Linense e América-MG antes de se mudar para o Canadá.

Com os entraves nas renovações de Sandro e Daniel Guedes, a tendência é que Auro chegue para ser pelo menos a primeira opção para repor Madson.

Deixe seu comentário