Campeão da Eurocopa com a Itália, Emerson Palmieri visita o Santos

São Paulo, SP

14-07-2021 22:51:50

O Santos recebeu uma visita especial na tarde desta quarta-feira. Campeão da Eurocopa com a Itália no último domingo, o lateral-esquerdo Emerson Palmieri passou pela Vila Belmiro e pelo CT Rei Pelé para reencontrar amigos e relembrar momentos.

O ítalo-brasileiro foi revelado pelo Peixei. Entre 2011 e 2014, disputou 34 jogos e marcou três gols pelo Alvinegro antes de ser emprestado pelo Palermo. E sua visita, o jogador do Chelsea foi recebido pelo presidente Andres Rueda e ganhou uma camisa personalizada com o número 33.

“Emoção muito grande estar aqui. Eu saí do Santos já fazem seis anos e é sempre muito bom voltar para rever os amigos, ver a Vila e o CT de novo, olhando onde tudo começou e onde dei meus primeiros passos como jogador de futebol. Sentimento de orgulho poder retornar e espero trazer sorte para a rapaziada durante o ano do Peixe também”, disse Emerson.

Depois de passar pela Vila Belmiro, Emerson foi até o CT Rei Pelé, onde reencontrou o volante Alison. Os dois atuaram juntos nas categorias de base santistas e conquistaram a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2013.

“Eu e o Alison somos irmãos. Atuamos juntos desde o sub-15 e subimos para o profissional ao mesmo tempo. Sem palavras para ele. Fico feliz com as conquistas dele, assim como ele fica feliz com as minhas. No meio do futebol é difícil você ter esse relacionamento de irmão, mas com ele eu tenho. Legal demais ver o patamar que ele chegou hoje aqui no clube e torço muito para seguir crescendo”, destacou.

Por fim, o lateral de 26 anos falou sobre sua relação com o clube e confessou que segue torcendo pelo Santos, mesmo jogando na Eurocopa. O jogador confessou até ter sofrido com a derrota para o Palmeiras na final da última Libertadores.

“Sou nascido e criado em Santos. Conquistei vários títulos importantes na base até subir para o profissional, onde fui campeão paulista. Foi aqui onde eu me tornei um atleta e cresci como homem, então só tenho a agradecer. Sempre que vou falar sobre o Santos, o sentimento é de gratidão e carinho. É triste falar, mas sofri bastante com a final da Libertadores. Tomar aquele gol no fim foi doído, mas esse clube é sempre na raça, no coração. Quando ninguém acredita, o Santos mostra sua força. Essa é a história do clube. Estou de longe sempre na torcida”, concluiu.


Deixe seu comentário