Bustos diz que derrota do Santos foi uma vergonha: "Não lembro de uma noite pior"

São Paulo, SP

23-06-2022 01:02:40

O Santos perdeu por 4 a 0 para o Corinthians na noite desta quarta-feira, na Neo Química Arena, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Após o clássico, o técnico Fábian Bustos classificou a goleada como uma vergonha.

“Uma vergonha, certamente. Não lembro de uma atuação de uma equipe que dirigi assim. Uma vergonha de verdade. Não sei com que cara vou olhar as pessoas do Santos. Não competimos como deveríamos. Uma vergonha como nos comportamos em campo. No segundo tempo não é que fomos bem, mas pelo menos tentamos correr um pouco mais. O primeiro tempo foi vergonhoso após o primeiro gol”, disse.

"Não lembro de uma noite pior que a de hoje (na carreira). Uma vergonha grande. Nem como jogador senti o que senti hoje. Uma vergonha. Agora vamos concentrar, treinar e pensar no que fomos na maioria dos jogos. Competimos com os melhores times de igual para igual. Isso é o que vinhamos sendo. Hoje foi desastroso. Temos que repassar todos os erros e dar a volta. Entendo o torcedor", completou.

O comandante ainda explicou o motivo de não ter mexido no time durante o intervalo. O Peixe desceu para o vestiário já perdendo por 3 a 0.

“Tinha que tirar todo mundo. Todos estavam jogando mal. Tirando João Paulo e Marcos Leonardo, eu tinha que tirar todos. Destes nove, o melhor foi o Lucas Braga. O primeiro gol é uma falta em Baptistão. O segundo é um erro grosseiro de um jogador que não vou dizer o nome. No terceiro marcaram de cabeça. No quarto passam fácil pelo lado, não o do Braga. Me dá vergonha estar aqui. Foi horrível", analisou.

Bustos voltou a reclamar da arbitragem na sequência. Segundo o argentino, Léo Baptistão sofreu uma falta na origem da jogada do primeiro gol do Corinthians.

“Não quero justificar nada, mas foi falta no Baptistão. Com o Ceará, um gol legítimo. Com o Inter também. Eles poderiam ganhar, estavam melhores e foi uma vergonha o que fizemos, mas foi falta e temos o VAR. O árbitro fala que o jogador do Santos vai para trás”, pontuou.


Com o resultado, o Peixe precisa vencer o jogo de volta por cinco ou mais gols de vantagem para avançar às quartas. Um triunfo por quatro tentos leva a decisão aos pênaltis. O embate está marcado para o dia 13 de julho, na Vila Belmiro.

"É muito difícil (reverter). Antes temos que pensar no Brasileirão, viagem para a Venezuela, Flamengo, Deportivo Táchira, Atlético-GO e depois Corinthians. É muito difícil. A situação está muito complicada. Mas agora só posso pensar no sábado", falou o técnico.

Agora, o Santos foca as suas atenções no Campeonato Brasileiro. Neste sábado, a equipe volta a enfrentar o Corinthians, dessa vez pela 14ª rodada do torneio. A bola rola no gramado da Neo Química a partir das 19 horas (de Brasília).

“Temos que mudar a atitude, a entrega e fazer o que estávamos fazendo. Fazer o que fizemos contra Palmeiras, Inter, Atlético-MG. Essa é nossa equipe, não a de hoje, que foi uma vergonha”, finalizou.

Deixe seu comentário