COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Como era de se esperar, a ampliação da pena para 14 meses abalou Paolo Guerrero. De acordo com sua mãe, Petronila Gonzales, conhecida como Dona Peta, o atacante está “destroçado” com a notícia, que lhe tirou a oportunidade de disputar a Copa do Mundo pelo Peru.

“Meu filho está destroçado. Como eu lhe disse um dia, estão lhe cortando as pernas. Sua profissão foi o futebol durante toda sua vida, por que vão pará-lo? Eu queria levantar minha voz faz tempo, mas praticamente me calaram a boca e disseram para ter paciência, e eu os ouvi”, contou Dona Peta em entrevista ao site peruano RPP.

Paolo Guerrero é o maior artilheiro da história da seleção peruana (Foto: Ernesto Benavides/AFP)

De cabeça quente, Petronila Gonzales também levantou a possibilidade de um complô contra Guerrero, acusando – sem provas – Claudio Pizarro. Os dois foram companheiros no Bayern de Munique e o centroavante do Colonia, da Alemanha, voltou a ser convocado para a seleção peruana após a suspensão do maior artilheiro da seleção peruana.

“Estão lhe cortando as pernas porque há outros interesses… Claudio Pizarro. Desde o Bayern de Munique ele vem prejudicando meu filho. Ele (Guerrero) sempre ofereceu sua amizade a Pizarro, mas fiquei muito ressentida porqu3e a vida toda o o pai de Pizarro dizia que seu filho era melhor que o meu. O pai dele inclusive disse para Guerrero procurar outro clube”, bradou indignada a mãe de Guerrero.

A mãe do camisa 9 ainda disse que Paolo sempre teve uma trajetória limpa e nunca sentiu uma dor tão grande como a que ele está sofrendo neste momento.

“Paolo teve uma carreira intocável. É um menino que saiu de baixo e conseguir seu aquilo que queria. O que fizeram não tem perdão de Deus. Esta é a maior dor da sua vida, isso não se faz com ninguém. Sempre pedi justiça e ensinei meu filho a sempre dizer a verdade, não mentiras. Por que o puniram? Acho que é porque ele é melhor futebolistas do Peru”, concluiu.



Momentos depois de Tite anunciar os 23 chamados para a Copa do Mundo da Rússia, a Costa Rica, adversária do Brasil na primeira fase, divulgou sua lista final para a disputa da competição. Em entrevista coletiva, o treinador da seleção costarriquenha, Óscar Ramírez, veio à público para oficializar a relação, que conta com Keylor Navas, do Real Madrid, Bryan Ruíz, do Sporting, e Joel Campbell, do Betis, como seus principais nomes.

A Costa Rica estreia no Mundial no dia 17 de junho, quando enfrenta a Sérvia em Samara. Na rodada seguinte, no dia 22, joga contra a Seleção Brasileira, em São Petersburgo. Encerrando sua participação no grupo E da primeira fase, os comandados de Oscar Ramírez duelam contra a Suiça, em Nizhny Novgord, no dia 27.

Para chegar a tão almejada Copa do Mundo, a seleção costarriquenha fez ótima campanha nas Eliminatórias da América do Norte e Central, onde terminou em segundo lugar com 16 pontos, atrás apenas do México de Juan Carlos Osório.

 

Goleiros: Keylor Navas, Patrick Pemberton e Leonel Moreira.

Defensores: Cristian Gamboa, Ian Smith, Ronald Matarrita, Bryan Oviedo, Óscar Duarte, Giáncarlo González, Calvo Francisco e Waston Kendall.

Meio-campistas: David Gúzman, Yeltsin Tejeda, Celso Borges, Randall Azofeifa, Rodnei Wallace, Byan Ruíz, Daniel Colindres e Christian Colaños.

Atacantes: Johan Venegas, Joel Campbell e Marco Ureña.



A delegação que representará o Brasil na Copa do Mundo da Rússia terá apenas três jogadores em atividade no futebol brasileiro. Na relação de 23 atletas divulgada pelo técnico Tite nesta segunda-feira, o goleiro Cássio e o lateral direito Fagner, do Corinthians, e o zagueiro Geromel, do Grêmio, ganharam espaço entre aqueles que estão no exterior.

“O poderio econômico retira os atletas daqui porque, em determinado ponto, o investimento é muito alto”, justificou Tite, que recorreu a alguns exemplos para ilustrar o seu ponto de vista.

“Pedi para não venderem o Nilmar quando eu estava no Internacional. Depois, pedi de novo. Vieram quantas vezes foram necessárias, aumentando a grana para o atleta sair. A concorrência é injusta. Eles vêm de fora e escolhem quem contratar”, apontou. Nilmar, à época, acabou negociado com o Villarreal, da Espanha.

“O Gabriel Jesus é outro exemplo típico”, citou Tite, em seguida. “Vi o quanto o Palmeiras estava disposto a mantê-lo. Conseguiu no Campeonato Brasileiro. Depois, não teve jeito”, acrescentando, recordando a transferência do centroavante titular da Seleção Brasileira para o Manchester City, da Inglaterra.



Danilo deve começar a Copa do Mundo como titular da Seleção Brasileira. Tite confirmou a convocação do lateral do Manchester City junto com Fagner, do Corinthians, para a posição antes dominada por Daniel Alves, que acabou tendo de ser cortado por causa de uma no ligamento cruzado anterior do joelho direito, e não escondeu que o ‘europeu’ está em vantagem nesse momento.

“Está aberto. Os dois jogaram bem (na Seleção). Hoje, a vantagem é do Danilo em função de estar atuando nos últimos meses muito bem. Fagner vinha bem, mas em período de recuperação para estar em condições normais”, explicou o técnico.

O lateral de Fábio Carille sofreu uma lesão muscular na coxa direita durante o duelo com o Atlético-MG, dia 29 de abril. Desde então, o jogador de 29 anos corre contra o tempo para reunir condições normais de jogo. Já Danilo foi titular dos Citizens em quatro dos últimos cinco jogos da equipe inglesa. “Sai na frente, sem assegurar nada ao Danilo”, completou Tite.

“O Fagner está voltando de lesão. Sempre preocupa um pouco mais, mas está sendo acompanhado pelo departamento médico do Corinthians. Vai ser apresentado na Granja Comary já iniciando o trabalho físico. A preocupação existe, mas é pequena, já que a lesão está praticamente cicatrizada”, detalhou o preparador físico do Brasil, Fábio Mahseredjian.

As opções para o treinador, no entanto, não se resumem a Danilo e Fagner. Marquinhos, que se tornou profissional pelo Corinthians sob a batuta do atual comandante da Seleção, chegou a jogar na lateral tanto pela equipe do Parque São Jorge quanto pelo Paris Saint-Germain.

“Estávamos assistindo ao jogo, a final da Copa São Paulo (2012), e conversamos. Ele (Marquinhos) e Antônio Carlos, do Palmeiras, faziam a zaga. Bola longa, ele dá um carrinho europeu e eu digo para o Edu (Gaspar): ‘esse moleque joga muito. Não sei se é lateral, zagueiro ou volante’. Pré-requisitos básicos para as três posições. Jogador versátil que também pode ser utilizado (na lateral), desde que haja necessidade. Inicialmente, (vou usar) como zagueiro”, cravou Tite.

Quando questionado sobre a ausência de Rafinha na convocação, o técnico evitou revelar seus critérios “por questão de respeito” e colocou o jogador do Bayern de Munique no mesmo patamar dos escolhidos.

“Se olhar o aspecto consistência de carreira, o Rafinha, sim (poderia ser chamado), mas são todos os aspectos: emocional, técnico, momento… E se fosse o Rafinha estaria bem escolhido também, qualquer um dos três teriam condições”, afirmou.

 



Apesar de Roberto Firmino estar em alta no Liverpool, Gabriel Jesus está na frente na briga pela vaga de centroavante da Seleção Brasileira. Ao menos foi o que afirmou o técnico Tite, logo após anunciar os 23 jogadores convocados na tarde desta segunda-feira, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A concorrência pela titularidade no ataque do Brasil aumentou após o atacante do inglês Manchester City ficar quase dois meses afastado dos gramados em função de uma lesão no joelho esquerdo, enquanto Roberto Firmino se destacava marcando gols pelo Liverpool.

Tite, contudo, acabou com qualquer dúvida sobre o dono da camisa 9 da Seleção neste momento. “É verdade esse fato em relação ao Firmino e ao Gabriel, prejudicado pela lesão. Porém, voltou em alto nível. Gabriel (titular) na Seleção onde estamos. Inicialmente, Gabriel, sim. Mas botar pressão pelo alto nível técnico, sim”, confirmou o treinador.

Aos 21 anos, Jesus voltou da inatividade no fim de fevereiro. Desde então, marcou sete gols em 15 jogos disputados. Pela Seleção Brasileira, o ex-Palmeiras soma nove tentos e cinco assistências em 15 partidas.

A Seleção Brasileira iniciará a sua preparação para a estreia no Mundial com uma semana de treinamentos em Teresópolis, entre os dias 21 e 27 de maio. De lá, a delegação seguirá para a Inglaterra, onde fará amistoso contra a Croácia em 3 de junho. O último teste antes do Mundial será diante da Áustria, em Viena, no dia 10. No grupo E da principal competição do planeta, o Brasil de Tite enfrentará Suíça, Costa Rica e Sérvia.



Em fase final de recuperação de uma cirurgia para corrigir uma fratura no quinto metatarso do pé direito, o atacante Neymar deverá estar à disposição do técnico Tite já nos dois últimos amistosos anteriores à Copa do Mundo da Rússia. O jogador do Paris Saint-Germain, da França, foi um dos 23 convocados pelo técnico Tite na tarde desta segunda-feira, quando ouviu que estará apto a enfrentar a Croácia, em 3 de junho, e a Áustria, no dia 10 do mesmo mês.

“Acompanhamos o Neymar de perto no final de semana. Ele se encontra muito bem. Fizemos um exame de imagem, e houve uma ótima evolução da fratura. Já começou a trabalhar em campo, e isso será progressivo. A ideia é que se apresente na semana que vem podendo trabalhar com bola e que esteja em condições físicas de participar do primeiro amistoso, recuperando forma e entrosamento”, comentou Rodrigo Lasmar, médico da Seleção Brasileira.

Tite aproveitou o assunto para confiar no processo de reabilitação de Neymar – a maior parte do tratamento foi realizado no Brasil. “Um atleta de alto nível treina sempre no mais alto nível e na maior intensidade possível. Pode não ter imprensa, público e aparato, mas o resto é igual. O Neymar terá todo o trabalho do dia a dia para voltar ao seu melhor ritmo”, disse o treinador.

A Seleção Brasileira de Tite já teve a experiência de atuar sem Neymar em seus amistosos mais recentes, contra Rússia e Alemanha, e foi bem-sucedida. Uma das preocupações do técnico era fazer com que a sua equipe deixasse de ser tão dependente do astro, como ocorria na vexatória campanha da Copa do Mundo passada – o atleta se contundiu e não participou da derrota por 7 a 1 para os alemães nas semifinais.

“Seremos muito fortes com o Neymar, porque ele é diferente. Ele é top 3. Para nos ajudar, o time precisa estar forte, tal qual esteve contra Rússia e Alemanha. Isso potencializa o Neymar”, argumentou Tite.



Pelé tem 77 anos (Foto: Adrian Dennis/AFP)

Após os 23 nomes convocados para a Copa do Mundo serem divulgados nesta segunda-feira pelo técnico Tite, os jogadores receberam um apoio de peso. Pelé publicou uma mensagem através do Twitter desejando boa sorte aos selecionados e dizendo que estará na torcida pela Seleção.

“Boa sorte a todos convocados para representar o Brasil na Copa do Mundo. Torço que seus nomes sejam marcados para sempre na história do futebol”, escreveu o Rei do Futebol.

Os jogadores se apresentarão no próximo dia 21 de maio, na Granja Comary, em Teresópolis – com exceção dos três que disputarão a final da Liga dos Campeões (Marcelo, Casemiro e Firmino), que irão direto para Londres No dia 3 de junho, a Seleção fará um amistoso contra a Croácia, em Liverpool, e terá outro diante da Áustria, em Viena, no dia 10.

A delegação chegará a Sochi, cidade russa em que ficará hospedada, na noite do dia 10 e p primeiro treino no país sede será no dia 11. A estreia do Brasil é no dia 17 de junho, às 15h (de Brasília), contra a Suíça, em Rostov-on-Don.

Veja os 23 jogadores convocados para a Copa do Mundo:



Tite convocou os 23 jogadores que representarão o Brasil na Copa do Mundo, na Rússia, nesta segunda-feira. A lista inclui o goleiro Cássio e o lateral Fagner, do Corinthians, o zagueiro Geromel, do Grêmio, e o meio-campista Fred e o atacante Taison, do Shakhtar Donetsk. Após anunciar os convocados, o treinador foi perguntado sobre o favoritismo da Seleção no Mundial e não se esquivou.

“Eu gosto que cada pessoa fale a sua verdade. Respeito a verdade de cada um. A minha opinião é que o Brasil é um dos favoritos, sim”, disse Tite. “Pelo futebol que tem apresentado, pela consistência de equipe, agressiva, faz gols, transições rápidas”.

Tite também falou sobre a necessidade de um jogador para cadenciar o jogo devido às características da equipe, que tem muitos jogadores de velocidade. “Um articulador para gerenciar esse timing, o que busco com Coutinho e Renato Augusto”, disse sobre os meias que convocou.

Veja quem são os 23 convocados de Tite:

Goleiros
Alisson (Roma-ITA)
Ederson (Manchester City-ING)
Cássio (Corinthians)

Laterais
Fagner (Corinthians)
Danilo (Manchester City-ING)
Marcelo (Real Madrid-ESP)
Filipe Luís (Atlético de Madrid-ESP)

Zagueiros
Miranda (Internazionale-ITA)
Thiago Silva (Paris Saint-Germain-FRA)
Marquinhos (Paris Saint-Germain-FRA)
Geromel (Grêmio)

Volantes
Casemiro (Real Madrid-ESP)
Paulinho (Barcelona-ESP)
Fernandinho (Manchester City-ING)
Fred (Shakhtar Donetsk-UCR)

Meias
Renato Augusto (Beijing Guoan-CHI)
Willian (Chelsea-ING)
Philippe Coutinho (Barcelona-ESP)

Atacantes
Neymar (Paris Saint-Germain-FRA)
Gabriel Jesus (Manchester City-ING)
Roberto Firmino (Liverpool-ING)
Douglas Costa (Juventus-ITA)
Taison (Shakhtar Donetsk-UCR)



Nesta segunda-feira, o técnico Tite divulgou a lista dos 23 jogadores que irão à Copa do Mundo da Rússia. O goleiro Cássio e o lateral Fagner, do Corinthians, e o zagueiro Pedro Geromel, do Grêmio, foram os únicos selecionáveis que atuam em clubes brasileiros. Logo após a convocação, a dupla do Timão se manifestou por meio das redes sociais, celebrando a chance de vestir a Amarelinha no Mundial.

O arqueiro disse que a convocação vem para gratificar o trabalho realizado, e além de dizer que a disputa da Copa é um sonho, fez questão de agradecer familiares, amigos e companheiros de clube.

Pela sua conta do Instagram, Cássio celebrou a convocação para a Copa (Foto: Reprodução/Instagram)

Além disso, o camisa 12 do Alvinegro deu entrevista ao SporTV, e falou sobre a disputa pela titularidade na Seleção.

“Eu vou fazer o melhor. Vou lá para me dedicar, fazer o melhor, o que eu puder fazer para ajudar…Acho que já sou um privilegiado de estar entre os 23 convocados, de poder estar disputando uma Copa do Mundo, e eu vou lá para fazer o meu melhor e para contribuir para a Seleção. Eu acho que o intuito de todos os jogadores que foram convocados é de ajudar e buscar mais um título mundial”, disse.

Perguntado sobre qual seria o diferencial para ter sido escolhido diante de tantos goleiros de qualidade no futebol nacional, Cássio exaltou a sua consistência.

“Acho que a regularidade. Meu histórico é bem legal, de vitórias, títulos…tive um ano passado muito bom, regular. Consegui esse ano manter a regularidade, buscar título, ser campeão. Ontem (domingo, vitória sobre o Palmeiras por 1 a 0) atingi a marca de 350 jogos, e no último estudo que foi feito eu era o goleiro da história do Corinthians com o menor média de gols sofridos. Então isso mostra regularidade e eu venho jogando sempre, não tenho histórico de lesões. Isso é muito importante…acho que o momento da minha equipe ajuda muito também”, completou

Fagner, por meio de sua conta no Instagram, também exaltou o sonho de representar a Seleção Brasileira no Mundial da Rússia, e disse estar orgulhoso pela oportunidade.

Fagner demonstrou orgulho em poder vestir a Amarelinha na Rússia (Foto: Reprodução/Instagram)


O técnico Tite usou a regularidade como o principal atributo para justificar alguns nomes na lista dos 23 jogadores convocados para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Foi assim com Taison, um dos cinco atacantes preferidos pelo treinador.

“Taison tem consistência de carreira, tem 80 jogos entre Champions e Liga Europa. Acaba pesando nesse lado mentalmente forte, além de ser campeão de Libertadores (pelo Internacional”, disse nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O jogador, que atualmente atua no ucraniano Shakhtar Donetsk, soma seis convocações com Tite à frente do Brasil. Com Taison, o comandante espera dar mais alternativas táticas ao time canarinho em caso de necessidade durante o Mundial. “Ele te traz versatilidade, pode jogar por dentro ou por fora”, argumentou, estendendo o seu comentário a uma observação feita por um atleta de outra modalidade.

“Ouvi uma entrevista muito interessante do Nenê, que joga no Houston Rockets, da NBA. Ele falou em consistência de momento, de trabalho. Talvez esse fator de sequência de carreira credencie ao momento máximo que é a Seleção Brasileira, principalmente em Copa do Mundo. Pressão psicológica, aspectos táticos, físicos, técnicos, emocionais são fundamentais para essa avaliação”, citou.

Tite também explicou a escolha por Pedro Geromel entre os quatro zagueiros convocados. Ele integrará o setor com Miranda, Marquinhos e Thiago Silva, vencendo a concorrência de Rodrigo Caio, Jemerson e Gil.

“O trabalho que o Geromel vem fazendo é muito bom. Aspectos individuais, feeling, percepção, coisas que não são objetivas. Grêmio mantendo padrão de regularidade há dois anos. Fazendo trabalho com garotada com Luiz Felipe (Scolari), afirmação com Roger (Machado) e colhendo todos os frutos pela qualidade do trabalho com Renato (Gaúcho). E nesse período todo, em alto nível. Nos treinos, a mesma forma. Linguagem corporal e a sua conduta. Isso credenciou”, falou Tite, sobre o jogador que havia acumulado apenas duas convocações.

Após ouvir seu nome ser pronunciado por Tite na TV, Geromel falou sobre o momento da convocação, acompanhado também pelo técnico do Grêmio.

“A gente estava com todo o grupo, jogadores, comissão, o pessoal de apoio do Grêmio, todo mundo assistindo. O Renato foi a primeira pessoa que me deu um abraço, a gente não conversou ainda, mas foi um abraço que disse muito mais do que mil palavras”, relatou o zagueiro, explicando os motivos pelos quais acha que foi lembrado por Tite.

“Meu caráter, minha personalidade, tudo isso é levado em conta. Eu sou um líder no Grêmio pela pessoa que sou, e muitos tentam fazer igual. Isso é muito importante e, claro, o futebol dentro de campo, que é a parte mais importante”, concluiu.

A Seleção Brasileira iniciará a sua preparação para a estreia na Copa do Mundo com uma semana de treinos em Teresópolis, entre os dias 21 e 27 de maio. De lá, a delegação seguirá para a Inglaterra, onde fará amistoso contra a Croácia em 3 de junho. O último teste antes do Mundial será diante da Áustria, em Viena, no dia 10. No grupo E da principal competição do planeta, o Brasil de Tite enfrentará Suíça, Costa Rica e Sérvia.