TJD se põe à disposição do Palmeiras e garante independência da FPF

São Paulo , SP
10/04/2018 19:27:34 — 10/04/2018 21:56:37

Em: Campeonato Paulista, Futebol, Palmeiras

Insatisfeito com a arbitragem da final do Campeonato Paulista, o Palmeiras pode entrar com representação no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD). Antônio Olim, presidente do órgão, se colocou à disposição do clube e garantiu independência da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Um dos argumentos do clube presidido por Maurício Galiotte é que Dionísio Roberto Domingos, diretor de arbitragem da FPF, entrou em contato com a equipe de arbitragem durante a confusão, algo que seria ilegal. Em entrevista à ESPN Brasil, Olim se disse pronto para receber uma representação do Palmeiras.

“Vamos ouvir, não tem problema nenhum. E tomar as conclusões e medidas que têm que ser tomadas. Aqui, ninguém passa a mão na cabeça de ninguém, não. É uma balança, usamos a lei e não tem problema nenhum. Estou à disposição de todos”, afirmou.

Pouco após o final da partida disputada no Allianz Parque, a FPF divulgou comunicado oficial para respaldar as decisões da equipe de arbitragem liderada por Marcelo Aparecido. De acordo com Antônio Olim, a posição da entidade não influencia o TJD.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“O Tribunal é independente da Federação. O Palmeiras sabe o caminho: os advogados dão entrada com a representação e vamos investigar”, declarou. “Há muita transparência e independência da Federação com o Tribunal. É totalmente independente. Usaremos a lei para ambas as partes”, acrescentou.

Antônio Olim adiantou que não vislumbra a possibilidade de uma eventual anulação da partida e avisou que os acontecimentos da primeira final do Campeonato Paulista, marcada pelas expulsões de Clayson e Felipe Melo, serão julgados na próxima segunda-feira.