Grupo de conselheiros pede cancelamento de reunião para eleger vitalícios no Palmeiras

São Paulo, SP

27-11-2020 22:12:18

O Palmeiras tem uma reunião extraordinária para eleger novos conselheiros vitalícios marcada para o próximo dia 7 de dezembro. Nesta sexta-feira, por meio de carta endereçada a Seraphim del Grande, presidente do Conselho Deliberativo, um grupo de 23 integrantes do órgão pede o cancelamento do encontro.

No documento de duas páginas, os conselheiros argumentam que a reunião ordinária de outubro ainda não foi realizada, citam que os sócios do clube já se manifestaram contrários à eleição de novos vitalícios e destacam o recente aumento de casos de covid-19.

"Submeter conselheiros(as) a uma reunião que não demanda nenhuma urgência, para deliberar sobre assunto contrário ao interesse do associado, ignorando a ordem natural de reuniões do nosso estatuto e em meio a um novo pico de contaminação pela doença que nos rodeia não é apenas desnecessário como temerário”, diz a carta.


O grupo de 23 conselheiros considera que eventuais ausências na reunião influenciarão “de forma negativa a formação de vontade do colegiado, desvirtuando o resultado de sua decisão”. E, portanto, pede o que encontro marcado para o dia 7 de dezembro não seja realizado.

“Solicitamos que a referida reunião extraordinária seja CANCELADA e que se convoque, em momento mais adequado e com possibilidade de acesso telepresencial, a reunião ordinária referente ao mês de outubro”, diz o documento endereçado a Seraphim del Grande.

“Pedimos, também, que nesta reunião sejam tratadas questões importantes para o destino do Palmeiras, tais como a situação financeira do clube e o endividamento a médio e longo prazo, respeitando a liturgia de nosso estatuto e os desejos de nossos associados”, completa o texto.

Leia o documento na íntegra:

Em resposta a convocação para reunião extraordinária do Conselho Deliberativo a realizar-se em 07/12/2020, com vistas exclusivamente à eleição de novos conselheiros vitalícios, destacamos que:

1. Ainda não foi convocada nem, portanto, realizada a reunião ordinária de outubro , conforme exige o artigo 83 do nosso estatuto. Ela deveria ter prioridade frente a uma reunião extraordinária para tratar tema que não possui absolutamente nenhuma urgência.

2. Os sócios do clube, em três oportunidades distintas, votaram contra a eleição de novos conselheiros vitalícios por ampla margem. Lembramos que o índice necessário para alteração estatutária foi atingido na soma das respostas, que não deveriam estar separadas.

3. Os casos de Covid vem aumentando consideravelmente e a orientação dos órgãos de saúde é de que sejam evitadas aglomerações novamente. O próprio clube tem cancelado atividades internas em razão dessa preocupação da nova onda de contágio.

Submeter conselheiros (as) a uma reunião que não demanda nenhuma urgência, para deliberar sobre assunto contrário ao interesse do associado, ignorando a ordem natural de reuniões do nosso estatuto e em meio a um novo pico de contaminação pela doença que nos rodeia não é apenas desnecessário, como temerário.

Alertamos, ainda, que a ausência de conselheiro(a), mesmo justificada, não possui a trivialidade de uma reunião comum, pois a eleição para conselheiro vitalício se dá por maioria do quórum de presentes, sendo as ausências capazes de influenciar de forma negativa a formação de vontade do colegiado, desvirtuando o resultado de sua decisão.

Em razão do exposto, solicitamos que a referida reunião extraordinária seja CANCELADA e que se convoque, em momento mais adequado e com possibilidade de acesso telepresencial, a reunião ordinária referente ao mês de outubro. Pedimos, também, que nesta reunião sejam tratadas questões importantes para o destino do Palmeiras, tais como a situação financeira do clube e o endividamento a médio e longo prazo, respeitando a liturgia de nosso estatuto e os desejos de nossos associados.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?