Gazeta Esportiva

Análise: Palmeiras mostra maturidade e repertório mais uma vez e caminha para título com segurança

Redação - São Paulo,SP

04/10/22 | 07:00

Por: Guilherme Goya

Depois de uma vitória com cara de campeão na rodada passada, quando bateu o Atlético-MG mesmo com muitos desfalques, o Palmeiras emplacou um novo triunfo fora de casa mostrando maturidade e repertório. Desta vez, contra o Botafogo, de virada, e novamente encerrando o jogo com um jogador a menos.

Para enfrentar os cariocas, o Verdão teve os retornos importantes de Weverton e Gustavo Gómez (de volta após convocações), além de Danilo e Zé Rafael, que cumpriram suspensão contra o Galo. Ainda assim, Abel Ferreira perdeu Murilo de última hora, com virose, e precisou recorrer a Luan, que teve outra atuação segura.

Com a equipe praticamente completa, o Palmeiras até começou mais presente no campo ofensivo, mostrando o padrão de jogo que já é característico. Contudo, logo na primeira chegada do adversário, a equipe sofreu o gol em bela finalização de Tiquinho Soares, que recebeu com certa liberdade na entrada da área.

O gol sofrido poderia abalar os palmeirenses, que rapidamente mostraram os motivos pelos quais são difíceis de serem vencidos. O Verdão não deixou o adversário se empolgar e empatou a partida apenas cinco minutos depois, em cobrança de pênalti de Gustavo Scarpa, que já comandava as principais jogadas da equipe.

A entrada de Mayke para compor a linha ofensiva foi uma das novidades de Abel Ferreira no duelo contra o Atlético-MG. O treinador manteve a aposta no lateral-direito improvisado no setor e ela funcionou. Mayke mostrou-se adaptado à função, oferecendo profundidade pelo lado direito e ainda apresentou variações, ao trocar de posição com Gustavo Scarpa em alguns momentos.

Em uma dessas movimentações, Mayke apareceu dentro da área, nas costas da defesa, para completar o cruzamento de Piquerez e virar a partida para o Palmeiras aos 35 minutos. Com repertório, Abel Ferreira e seus comandados caminhavam para mais uma vitória fora de casa.


Depois do intervalo, a postura palmeirense não mudou, e a equipe fechou a conta aos 14 minutos em outro ponto forte da equipe. Na recuperação de Mayke no campo ofensivo, o Verdão iniciou a jogada com a defesa adversária desorganizada. Assim, Rony encontrou Danilo dentro da área, e o volante escorou para Dudu finalizar e marcar o terceiro.

Com o 3 a 1 no placar, o novo teste para os palmeirenses veio a partir dos 23 minutos, quando Zé Rafael foi expulso. Mais uma vez, a equipe terminaria um jogo em desvantagem numérica. Contudo, a exemplo do que foi em partidas anteriores, o Palmeiras não se desorganizou, e manteve-se concentrado mesmo com um a menos.

Abel fez substituições e alterações táticas com o duelo caminhando para a reta final, garantindo a vitória sem maiores sustos. Como o próprio treinador declarou na entrevista coletiva, “os jogadores sabem e nesse momento já não precisam de treinador”.

É com essa maturidade, aliada ao repertório técnico e tático, que o Palmeiras caminha cada vez mais firme rumo ao título do Campeonato Brasileiro. Faltando nove rodadas para o fim da competição, a equipe tem 10 pontos de vantagem sobre o vice-líder Internacional.

Deixe seu comentário