Gazeta Esportiva

Paralisação faz com que De Bruyne opte por adiar aposentadoria

São Paulo, SP

01/04/20 | 10:03 - 01/04/20 | 10:14

Por conta da paralisação, em meio à crise do novo coronavírus, Kevin De Bruyne prometeu que vai estender sua carreira por mais dois anos do que estava planejado inicialmente. De acordo com o meio-campista do Manchester City, a suspensão de todas as competições o fez perceber o quanto sentirá falta de futebol quando sua carreira chegar ao fim.

Kevin De Bruyne, do Manchester City, é o líder do Campeonato Inglês em assistências, com 11 (Foto: Emmanuel Dunand/AFP)

"Eu disse à minha esposa que vou ficar um pouco mais. Depois desse isolamento, não posso ficar em casa. Eu disse a ela que levaria mais dois anos para me aposentar", contou, acrscentando sobre a necessidade de que as pessoas fiquem em casa.

"É hora de jogar futebol de novo. Sinto falta e é difícil. Mas não somos importantes, o futebol não é importante nesse momento. As pessoas adoram futebol, mas precisam se manter seguras", destacou.

Ainda na mesma transmissão ao vivo pelo Instagram, que contou com a participação de companheiros de seleção - Romelu Lukaku e Axel Witsel - De Bruyne revelou que está isolado na Inglaterra há duas semanas e preferiu não voltar à Bélgica porque seus filhos estavam doentes.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário