Futebol

Morte de Fernandão completa sete meses; relembre homenagens

Olga Bagatini, especial para a GE.net - São Paulo, -
07/01/2015 09:00:00

Em: Bastidores, Futebol, Internacional, Região Sul

Ídolo incontestável do Internacional, Fernandão foi vítima de um acidente de helicóptero na madrugada do dia 7 de junho de 2014, em Aruanã, interior de Goiás, aos 36 anos de idade. Desde então, o clube e a torcida prestaram diversas homenagens ao capitão. Algumas ideias não saíram do papel, como a aposentadoria da camisa 9 no clube e um livro de memórias, enquanto outras ainda estão sob análise, como a possibilidade de batizar uma avenida nos arredores do Beira-Rio com seu nome. O importante é que muitas se concretizaram e ajudaram a eternizar a memória e os feitos de Fernandão. Sete meses depois de sua morte, a Gazeta Esportiva relembrou as sete principais homenagens feitas ao atleta.

Memorial Fernandão Eterno

Fernandão sofreu o acidente na madrugada de um sábado. Durante os dias subsequentes, milhares de colorados foram ao Beira-Rio vestindo as cores do Inter e carregando bandeiras, fotos e flores para se despedir simbolicamente do jogador. Foi criada uma espécie de memorial a céu aberto, onde fãs escreveram mensagens para o ídolo. As pessoas fizeram vigília na capital gaúcha e improvisaram até mesmo um altar para ele, entoando cânticos da equipe e fazendo orações em sua memória. O público presente chegou a fechar a rua em frente ao estádio. Às vésperas da Copa do Mundo, existia a possibilidade de a Fifa exigisse a retirada de todos aqueles cartazes e fotos por motivos de logística e segurança, mas devido a um pedido do Inter, as homenagens puderam ser mantidas com um cordão e isolamento e com a promessa de transformar aquele memorial improvisado em algo permanente.

No dia 12 de dezembro, foi inaugurado o Memorial Fernandão Eterno, com a presença da viúva Fernando Bizzotto Costa e dos filhos do atleta, os gêmeos Enzo e Eloá, trazendo fotos, a camisa e a chuteira utilizadas por ele na final do Mundial de Clubes de 2006, quando o Inter foi campeão ao vencer o Barcelona por 1 a 0, e um painel reproduzindo o memorial espontâneo criado pelos torcedores. O original continua nas redondezas do Beira-Rio. Apesar da proteção contra chuva colocada pela diretoria, algumas mensagens se apagaram e borraram e algumas peças se deterioraram.

Homenagem no jogo entre França e Honduras, na Copa do Mundo

Como o acidente de Fernandão foi a menos a uma semana da abertura da Copa do Mundo e o Beira-Rio foi uma das sedes das partidas, o Inter chegou a pedir para a Fifa um minuto de silêncio na partida entre França e Honduras, primeira partida do Mundial disputada no estádio colorado, no dia 15 de junho, mas teve seu pedido negado. Mesmo assim, alguns fãs deram um jeito de homenageá-lo e levaram máscaras, faixas e cartazes com os dizeres “Obrigado, Fernandão” e gritaram seu nome.

Apesar da negativa da Fifa quanto ao minuto de silêncio, torcedores homenagearam Fernandão no jogo entre França e Honduras
Apesar da negativa da Fifa quanto ao minuto de silêncio, torcedores homenagearam Fernandão no jogo entre França e Honduras – Credito: AFP
Homenagem nas partidas com Flamengo e Goiás

Após a Copa do Mundo, o Inter retornou ao Beira-Rio no dia 20 de julho, diante do Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro. O dia foi recheado de homenagens ao atacante. Antes da partida, milhares de torcedores do Internacional percorreram o Caminho do Gol, trajeto elaborado durante a Copa do Mundo para chegar ao estádio, cantando gritos que relembram a história de Fernandão na equipe. Mais de 30 mil 30 mil máscaras com o rosto do centroavante foram distribuídas, e Fernanda Costa foi às lágrimas no centro do gramado quando as arquibancadas gritaram o nome do camisa 9. Todos os jogadores do Inter entraram em campo com uma camisa com o nome e o numero dele nas costas e fizeram um minuto de silêncio.

Fernanda também recebeu a camisa de número 9 do Inter das mãos do meia Alex e do zagueiro Índio, que conquistaram a Libertadores e o Mundial de 2006 ao lado do capitão, e a camisa não foi utilizada naquela partida – Wellington Paulista, dono do número, começou o jogo no banco com a 99. Enzo e Eloá entraram em campo em meio às crianças que sempre acompanham os atletas. Para completar a festa, o Inter goleou o Flamengo por 4 a 0, com destaque para o golaço de Rafael Moura. Depois de balançar as redes, ele ergueu uma camisa com o nome do Fernandão acima da cabeça e arrancou aplausos das arquibancadas.

Outra homenagem ocorreu na partida contra o Goiás, outro clube representativo na carreira de Fernandão. No dia 16 de agosto, o confronto entre as equipes trouxe mais homenagens ao jogador. Antes de a bola rolar, dezenas de crianças deram as mãos e formaram o número 9 para celebrar a memória do atacante que também foi pentacampeão goiano.

A mãe e a filha de Fernandão receberam camisas enquadradas da diretoria do clube esmeraldino com um desenho do ex-jogador fazendo uma bicicleta, aludindo ao belo gol que marcou contra o Bahia na Série B do Campeonato Brasileiro de 1999. Os atletas também carregaram uma faixa com os dizeres: “Nossa saudade é do tamanho de sua história. Obrigado, Fernandão”.

Tema de escola de samba no Carnaval de Porto Alegre

Uma escola de samba do Rio Grande do Sul decidiu homenagear Fernandão e torná-lo tema da escola no Carnaval 2015. A Unidos do Capão, da elite do carnaval gaúcho, terá o samba-enredo intitulado “Líder de uma família, herói de uma nação, campeão de tudo, eterno capitão” e foi escrito por Tabajara Ortiz, Wilson Silva e Alex Bagé e será interpretado por Igor Sorriso. A viúva do colorado recebeu o CD para ouvir o tema. A escola entra na avenida no dia 15 de fevereiro.

Estátua de bronze

No aniversário de oito anos da conquista do Mundial de 2006, o Inter inaugurou uma estátua de bronze com a imagem do ídolo levantando a taça de Yokohama. O monumento, que levou quatro meses para ficar pronto, tem 2,50m de altura e pesa 241 kg, contando desde a base até o final do troféu. É composta por mais de 360 kg e argila, cera, borracha, vaselina e resina e tem um ferro em seu interior para a sustentação. Miniaturas da imagem, com 50 centímetros de altura, estão à venda por R$ 990. A inauguração ocorreu no pátio do estádio e reuniu milhares de colorados.

 Inauguração da estátua de Fernandão reuniu milhares de colorados no Beira-Rio
Inauguração da estátua de Fernandão reuniu milhares de colorados no Beira-Rio – Credito: Divulgação/Internacional
Outdoor na divisa de Santa Catarina com Rio Grande do Sul

Um grupo de torcedores da cidade de Frederico Westphalen, no norte do Rio Grande do Sul, inauguraram no fim de dezembro um outdoor na cabeceira da ponte do rio Uruguai, que liga o estado a Santa Catarina, com a imagem do ídolo, para recepcionar quem chega ao estado e demonstrar o orgulho pelas conquistas do centroavante. A peça tem 40 m de comprimento foi idealizada pelo consulado colorado na cidade, e leva os seguintes dizeres: “Bem-vindo ao Rio Grande do Sul… Terra do Gigante”.

Colorados fazem outdoor na divisa de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul para homenagear o colorado
Colorados fazem outdoor na divisa de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul para homenagear o colorado – Credito: Divulgação/Internacional
Avenida Fernandão: por enquanto, só um projeto

Logo após a morte do jogador, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, sugeriu batizar uma rua da capital gaúcha com o nome do atleta. Ele propôs que a Rua A, que fica ao lado do Gigantinho e do Beira-Rio, passasse a ser chamada de Fernando Lúcio da Costa ou Fernandão. Os torcedores não perderam tempo e instalaram uma placa no local com a inscrição “Avenida Fernandão”. Encaminhada à Câmara Municipal, a proposta ainda não foi aprovada.

Contratado em 2004 pelo Inter, Fernandão ficou no clube até 2008. Em sua estreia, já mostrou estrela, marcando o milésimo gol da história dos Gre-Nais. Capitaneou o Colorado e além de Libertadores e Mundial, também conquistou a Recopa em 2007. Ganhou ainda dois estaduais, em 2005 e 2008, e teve passagens como dirigente e treinador, mas não ficou muito tempo. Considerado um dos maiores ídolos da história do Internacional, é certo que muitas homenagens ainda virão para o eterno capitão do Mundial.