Futebol/Flamengo

Relembre números da campanha do Flamengo em 2019

Gazeta Press - Rio de Janeiro , RJ
31/12/2019 08:00:09

Em: Flamengo, Futebol

CAMPEONATO CARIOCA: Primeiro título da temporada

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo começou o Campeonato Carioca com alguns tropeços. A campanha irregular na Taça Guanabara culminou na eliminação para o Fluminense, na semifinal.

Na Taça Rio, mesmo com o foco dividido com a Libertadores, a equipe começou a mostrar força e conquistou o Segundo Turno. Na decisão, mesmo com uma escalação alternativa, derrotou o Vasco na disputa de pênaltis.

Nas finais, já embalado, o Flamengo passou pelo Fluminense na semifinal e derrotou o Vasco nas duas partidas da final.

COPA DO BRASIL: Tropeço mínimo

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo entrou nas oitavas de final da Copa do Brasil e reencontrou o Corinthians, algoz do ano anterior. No entanto, desta vez, os rubro-negros não deram chance para o azar e venceram os dois confrontos.

Nas quartas de final, o adversário foi o Athletico. No duelo de ida, o empate por 1 a 1 deu confiança para os cariocas. Só que no Maracanã, uma nova igualdade levou a decisão para os pênaltis. Os cariocas desperdiçaram várias cobranças e viram os paranaenses se classificarem.

LIBERTADORES: Após 38 anos, o título

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Na Libertadores, o Flamengo iniciou a campanha na Fase de Grupos, mas os fantasmas no passado quase atrapalharam a equipe. A classificação para a fase de grupo veio somente na última rodada, com o empate com o Peñarol-URU. Mesmo assim, a diretoria optou pela saída de Abel Braga.

Nas oitavas de final, os flamenguistas tiveram seu pior momento da competição. A derrota por 2 a 0 para o Emelec-EQU no confronto de ida deixou a torcida apreensiva. No Maracanã, os rubro-negros conseguiram igualar o placar de Guayaquil e levaram a decisão para as penalidades. O goleiro Diego Alves brilhou e acabou com o medo dos torcedores.

A partir dai, o Flamengo embalou na competição. Nas quartas de final, o adversário foi o Internacional. A boa vitória no Maracanã deu tranquilidade para a equipe conseguir o empate no Beira-Rio e se garantir na semifinal.

Por um lugar na final, os rubro-negros tiveram pela frente o Grêmio. No duelo de ida, em Porto Alegre, o Flamengo teve a chance de matar o confronto, mas saiu de campo com um empate. Só que na volta, no Maracanã, uma atuação de gala e a goleada por 5 a 0 coroaram a passagem para a decisão.

O título da Libertadores veio com dose de polêmica. A partida final contra o River Plate-ARG seria em Santiago, no Chile, mas os conflitos nas ruas da capital fizeram a Conmebol optar pela mudança para Lima.

Na decisão, o Flamengo viu o River Plate abrir o placar e segurar o resultado até os minutos finais. Com calma, os rubro-negros viraram com dois gols de Gabriel para acabar com o jejum do clube na competição.

CAMPEONATO BRASILEIRO

Foto: Carl de Souza/AFP

O Flamengo iniciou o Brasileiro de forma irregular. O técnico Abel Braga era criticado por poupar os titulares em alguns jogos por conta da Libertadores. A obsessão pelo título fez a diretoria optar pela demissão do treinador e a contratação do português Jorge Jesus.

Jorge Jesus teve tempo para trabalhar com o elenco na parada para a Copa América. No retorno, o Flamengo embalou na Série A e assumiu a liderança após a vitória sobre o Ceará, em Fortaleza. Aliado a isso, Santos e Palmeiras tropeçavam no campeonato e no confronto direto foram derrotados pelos cariocas.

A partir do momento que passou a liderar, o Flamengo uma série de vitórias no campeonato e dispararam na liderança. O título era questão de tempo. Os adversários caiam a cada rodada frente ao bom futebol mostrado pelos rubro-negros.

O título foi conquistado sem mesmo entrar em campo. No dia seguinte da final da Libertadores, o Palmeiras tropeçou e decretou matematicamente mais uma taça para o Flamengo.

MUNDIAL DE CLUBES: Não deu, mas o orgulho permanece

O Flamengo chegou ao Mundial focado na busca pelo segundo título. Na semifinal, o adversário foi o Al Hilal-ARA, que havia sido comandado por Jorge Jesus.

No primeiro tempo, atuação muito abaixo do normal. Os árabes aproveitaram os espaços para abrir o placar antes dos 45 minutos. Só que na etapa final, após os ajustes feitos pelo treinador, conseguiu a virada com gols de Bruno Henrique, Arrascaeta e um gol contra.

Na decisão, o aguardado reencontro com o Liverpool, campeão da Champions. Em um confronto equilibrado, o Flamengo foi melhor em boa partida dos 90 minutos e levou o jogo para a prorrogação.

Na prorrogação, o Liverpool mostrou porque é considerado o melhor time do mundo e aproveitou um contra-ataque para marcar o gol do título, marcado pelo brasileiro Roberto Firmino. Mesmo com a derrota, a torcida apoiou a equipe após o apito final.

“Foi um jogo, a final do campeonato de clubes do mundo, que traduziu, de fato, duas grandes equipes. Liverpool campeão da Champions, primeiro classificado no inglês, com o Flamengo no mesmo patamar. Duas equipes que, durante 90 minutos, tiveram várias oportunidades para fazer gol. O Flamengo só não esteve melhor nas três faltas. Posse de bola teve melhor. O Flamengo jogou com olhos nos olhos, tendo durante o jogo, óbvio, algumas vezes o Liverpool por cima, outras vezes o Flamengo por cima. Faz parte do jogo”, declarou Jorge Jesus após a partida.

PERSPECTIVAS 2020: Objetivo é a manutenção da hegemonia

O bom desempenho no Mundial deixou claro que o Flamengo está no caminho certo. O objetivo da diretoria é manter os principais jogadores e trazer reforços para serem incorporados ao elenco.

Além disso, a diretoria espera fechar logo a renovação do atacante Gabriel, artilheiro da equipe na temporada.

“Não tem nada ainda, mas a gente teve uma boa reunião lá. A relação continua muito boa. Se não acontecer nada ainda esse ano, a gente tenta finalizar em janeiro. Exatamente como foi nesse ano”, disse.

O zagueiro Gustavo Henrique e o atacante Pedro Rocha estão praticamente certo e devem ser anunciados nos próximos dias. A intenção é melhorar o elenco para a próxima temporada e manter a força da equipe após as substituições.

NÚMEROS:

Jogos: 76
Vitórias: 50
Empates: 17
Derrotas: 9
Gols Pro: 153
Gols Contra: 66
Saldo de gols: + 87
Artilheiros: Gabriel (43), Bruno Henrique (34), Arrascaeta (17), Vitinho (9), Everton Ribeiro (6), Reinier (6), Diego (5), Rodrigo Caio (5), Willian Aão (5), Uribe (4), Pablo Mari (3), Gerson (2), Henrique Dourado (2), Berrío (1), Gabriel Batista (1), Jean Lucas (1), Lincoln (3), Rafinha (1), Rene (1), Rhodolfo (1), contra (3)