Futebol/Campeonato Catarinense

Em pré-temporada quente, Criciúma investe em velocidade e força

GazetaEsportiva.net - Criciúma , SC -
20/01/2015 17:12:00

Em: Campeonato Catarinense, Criciúma, Futebol, Região Sul

Após o rebaixamento para a Série B em 2014, a velocidade deve ser o principal fundamento do Criciúma no ano que se inicia. Pelo menos, é o que espera o técnico Luizinho Vieira.

“A ideia é extrair o melhor de cada um para o coletivo. Temos um time novo e jogadores com característica de velocidade. O futebol pede força e vitalidade. Vamos armar assim para extrair velocidade. Um time equilibrado, mas também muito rápido”, avaliou o treinador, que reconhece os prováveis obstáculos do Tigre no início do Campeonato Catarinense.

“As dificuldades são enormes e é importante que os atletas assimilem a busca pela nossa primeira meta, que é chegar ao hexagonal. É normal a cobrança, o Criciúma sabe o que quer neste início de campeonato. Vamos trabalhar na pré-temporada para começarmos bem. Jogo após jogo, vamos nos enquadrar ao objetivo”, destacou Luizinho.

A pré-temporada não tem sido nada leve para o Tigre. Com temperaturas acima de 30 graus nas tardes catarinenses, a equipe tem suado bastante – literalmente – para garantir que 2015 comece melhor do que 2014 terminou.

“Esta tem sido uma das pré-temporadas mais quentes da minha vida. O calor está nos atrapalhando um pouco, mas faz parte. Estamos sujeitos a isso, é o nosso trabalho. Ia ter coletivo no sábado, mas tivemos três perdas pelo cansaço. Mas a equipe está treinando bem, está forte e unida para conseguir fazer um bom campeonato”, afirmou o atacante Lucca, de 24 anos, que foi de jovem revelação a referência do Tigre em apenas quatro anos. Em destaque, é natural que o jogador chame a atenção de clubes interessados em seu futebol. Ainda assim, o atleta negou a existência de qualquer conversa para deixar o Heriberto Hulse.

“Não me foi passado nada, tive apenas uma conversa com meu empresário sobre algumas situações. Tenho contrato com o Criciúma, e por isso se ocorrer algo tem que ser algo bom para mim e para o clube. Acho que se fosse para acontecer, era para estar mais encaminhado. Meu pensamento é aqui, estou trabalhando em relação a isso. Permaneci no clube que amo e que nunca vou esquecer na minha vida. Estou feliz aqui”, garantiu Lucca.

Em nome do título catarinense, o treinador do Criciúma trabalha a velocidade do grupo
Em nome do título catarinense, o treinador do Criciúma trabalha a velocidade do grupo – Credito: Divulgação/Criciúma E. C.