Torcedores cobram jogadores e causam confusão em desembarque do Corinthians

Tiago Salazar - São Paulo,SP

13-09-2020 23:20:47

Torcedores do Corinthians cobraram os jogadores no desembarque do elenco no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e causaram confusão após a derrota deste domingo para o Fluminense, no Maracanã, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. A TV Gazeta transmitiu imagens do protesto com exclusividade durante o programa Mesa Redonda.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

No trajeto entre a saída do aeroporto e o ônibus, alguns torcedores, dentre eles membros da organizada Gaviões da Fiel, avançaram nos jogadores, que tiveram que correr para dentro do veículo. Xingamentos e palavras de ordem direcionados ao elenco puderam ser ouvidos.

Os seguranças do Corinthians tentaram controlar a situação e entraram em conflito com os torcedores. Os nomes mais experientes da equipe alvinegra, como o goleiro Cássio e o zagueiro Gil, foram os que mais sofreram pressão dos corintianos presentes no local. Rodrigo Tapia, o Digão, presidente da Gaviões da Fiel, justificou a cobrança forte em cima dos ídolos.

"A cobrança tem que ser em cima desses caras mesmo, são os caras experientes. Esses caras estão nos fazendo passar vergonha. E todo jogo vai ser assim. Se a gente não ver raça e vontade, vamos 'embaçar' na vida de todo mundo. Nós pagamos nossos ingressos, falamos com eles e eles dizem que está tudo em dia, cobramos a diretoria... Então, se eles não melhorarem, vamos 'embaçar' todo jogo", disse à TV Gazeta.

"São 110 anos de história, não podemos ser reféns desses caras. Antes era técnico, depois virou salário, agora é o quê? Qual é o técnico que eles querem? Que perfil eles querem? Esses 'vagabundos' querem que tipo de perfil para trabalhar? Não são eles que escolhem, não. Não vamos ser reféns desses caras. O Corinthians tem muita história para ser refém desses caras", declarou outro torcedor.


Digão também afirmou que a torcida organizada não pensa nas eleições presidenciais do final do ano, marcadas para o dia 28 de novembro, e não apoia um candidato específico.

"Nós não apoiamos ninguém. Não queremos nem saber dessa eleição. Nós só queremos saber de ver esse 'sem-vergonha', que fala que agora os salários estão em dia, que nós cobramos eles jogarem bola e representarem nossa história, só isso. Queremos que essa eleição se f...", completou.

O Timão vive momento difícil no Campeonato Brasileiro, com nove pontos conquistados em nove partidas disputadas. A fase ruim na competição nacional, aliada à derrota para o Palmeiras na final do Campeonato Paulista e à eliminação na Pré-Libertadores, causaram a demissão do técnico Tiago Nunes.

O Corinthians volta a campo na próxima quarta-feira (16), às 21h30 (de Brasília), quando encara o Bahia na Neo Química Arena, pelo Brasileirão.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?