Torcedor do Boca Juniors imita macaco para torcida do Corinthians na Bombonera

São Paulo, SP

17-05-2022 22:00:20

O jogo entre Boca Juniors e Corinthians, pela Libertadores, ainda não tinha começado na noite desta terça-feira, na Bombonera, em Buenos Aires, e um novo caso de injúria racial aconteceu na torcida argentina. Um homem aparece com a camisa xeneize imitando um macaco direcionado aos corintianos presentes no estádio.

O gesto foi o mesmo realizado por um torcedor do Boca na Neo Química Arena, no primeiro duelo entre as equipes na Libertadores de 2022. Na ocasião, Leonardo Ponzo foi detido pela Polícia Militar e teve sua fiança paga pelo Consulado da Argentina no dia seguinte.

Vale mencionar que, na mesma época, outros clubes brasileiros sofreram injúria racial, casos de Fortaleza, em duelo contra o River Plate; Flamengo, contra a Universidad Católica; Palmeiras, contra o Emelec, e RB Bragantino, contra o Estudiantes.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Diante disso, a Conmebol oficializou punições mais severas em casos de racismo e injúria racial. A entidade anunciou, no início da maio, a modificação do artigo 17 do Código Disciplinar, endurecendo as punições dadas aos clubes denunciados.

Agora, a multa mínima aplicada aos times passa de U$ 30 mil (R$ 150 mil) para U$ 100 mil (R$ 500 mil). Além disso, os times poderão ser punidos jogando sem torcida ou parte dela em duelos em casa.

Fora da Libertadores, no último sábado, o lateral-direito Rafael Ramos, do Corinthians, teria proferido a palavra "macaco" para o meio-campista Edenílson, do Internacional. Ele foi preso em flagrante e solto após pagamento de fiança. O caso está sendo investigado.


Deixe seu comentário