Arthur Elias destrincha Corinthians e revela inspiração em Telê, Klopp e Guardiola

* Celso Ardengh, especial para a Gazeta Esportiva - São Paulo,SP

16-04-2020 13:48:14

Bicampeão da Copa Libertadores, campeão Brasileiro e Paulista. Esses são os títulos conquistados pelo Corinthians desde que Arthur Elias assumiu a equipe feminina, em 2016. A hegemonia do Timão no cenário nacional e internacional é vista como um reflexo do estilo de jogo implementado pelo treinador.

“Sempre gostei de um jogo de imposição e hoje tenho condição de colocar em prática a maior parte das minhas ideias. Gosto de jogar ofensivamente e isso significa também se defender com eficiência para recuperar mais vezes a bola e ter oportunidade de ser ofensivo. Treino para ter uma equipe consciente, cooperativa e confiante em todos os momentos do jogo”, comentou, em entrevista exclusiva concedida à Gazeta Esportiva.


Seu discurso a respeito da equipe saber transitar entre o momento ofensivo e defensivo se apoia em um levantamento realizado pelo site “Meu Timão”. Segundo o portal, o Corinthians marcou 241 gols marcados e sofreu apenas 49.

“A base do meu trabalho é desenvolver a leitura de jogo das atletas, as formas de comunicação, a capacidade de participação e as ações com técnica e intensidade”, completou.

Outra estatística que chama atenção são as 72 vitórias e apenas quatro derrotas à frente do Timão. Arthur ainda atingiu uma marca inédita: 48 partidas de invencibilidade.

“Vejo com orgulho. As estratégias partem da experiência, do comprometimento e de saber trabalhar em grupo e para o grupo. Dar o melhor de mim e tirar o melhor das atletas e dos profissionais em torno”, explicou.

Questionado a respeito da sua inspiração na profissão, Arthur descreveu o que poderia ser o “técnico perfeito”.

“Não tenho um em especial, sempre observei todos e alguns foi procurando entender melhor. A forma de atuação do Alex Ferguson, o cuidado com os ‘detalhes’ do Telê Santana, a paixão do Zagallo, os conceitos de jogo do Guardiola, a gestão do Klopp, a energia do Simeone, esses são exemplos pra mim. Mas pra mim um treinador, um líder se formam pelos valores adquiridos durante sua vida, sua educação e suas experiências”, concluiu.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?