Aliviado por voltar a jogar, Danilo já pensa na Libertadores de 2018

Tiago Salazar, Helder Júnior e Tomás Rosolino - São Paulo,SP

16-11-2017 02:16:46

Com o título do Campeonato Brasileiro praticamente garantido depois do gol de Jadson em cima do Fluminense, na noite dessa quarta-feira, a torcida corintiana exigiu a entrada de Danilo. O desejo por prestar uma homenagem ao ídolo foi coroado com a faixa capitão passada por Fagner assim que o camisa 20 pisou no campo na vaga de Jô, aos 45 minutos do segundo tempo. Aos 38 anos, o jogador não escondeu a sensação especial na Arena de Itaquera.

“Importantíssimo. Quando você tem uma lesão muito séria assim é complicado, ainda mais eu, que gosto de estar jogando, gosto de treinar, mas no futebol faz parte, você tem que superar tudo isso aí. Estou treinando há cinco meses já, mas jogar mesmo ainda não tinha entrado. Fico muito feliz, agradeço ao Carille, a todo mundo que me apoiou. Estava esperando esse momento, e graças a Deus, aconteceu”, comentou Danilo, sempre muito sereno, mesmo após mais um título na carreira.

Visto pelo técnico alvinegro apenas como centroavante, Danilo ainda não sabe se ficará no clube do Parque São Jorge após a virada de ano, quando termina seu atual contrato, mas não escondeu que já pensa na Copa Libertadores da América e sonha em buscar o Bi depois de ser fundamental na conquista inédita de 2012.

“(O contrato) vence agora no final do ano, o pensamento é de ficar, de continuar, ainda mais que ano que vem tem Libertadores de novo, um campeonato que, graças a Deus, eu tenho história, onde eu joguei eu ganhei. Espero estar aqui no ano que vem, mas não depende só de mim. Creio que a partir de agora nós vamos ver isso aí”, contou.


O afastamento de Danilo das partidas se deu por causa de uma fratura na fíbula da perna direita depois de uma dividida com Yago, durante a vitória do Corinthians sobre o Internacional por 1 a 0, no Beira-Rio, dia 31 de julho de 2016. Após um temor em ser obrigado a se aposentar, Danilo conseguiu se recuperar fisicamente e ter ‘cabeça boa’ para não se deixar abalar pela situação complicada.

“Nesse momento tem que ter a cabeça boa, tem que pensar em coisa boa, porque não é fácil, lesão muito séria, muito complicada. Agora é pensar no ano que vem”, reiterou, destacando até sua importância nos bastidores no momento que muitos acreditaram na queda do Timão dentro do Brasileirão.

“A gente que está mais velho no futebol sabe que é assim. O fundamental foi a cabeça do grupo, os jogadores mais experientes também ajudam nesse momento de acalmar a galera, porque futebol é assim. Esse foi o ponto forte, o equilíbrio”, revelou.

Agora, já há campanha para que Danilo seja o escolhido para erguer a taça, provavelmente no dia 26, contra o Atlético-MG, em Itaquera. Cássio e Jô também estão bem cotados para a honraria. Perguntado, Danilo deixou claro o que pensa sobre o assunto.

“Que isso.... Estou há um ano e três meses sem jogar, louco para voltar. Venho treinando com o grupo e doido para jogar. Não adianta só treinar, né? O importante é o jogo. Jogo é diferente. Isso aí é o de menos, o importante é ser campeão. Eu estou muito feliz de estar no grupo, só de estar junto para mim é uma vitória, só de entrar nesse jogo para mim já é tudo. Independente de levantar (a taça) ou não, o importante é estar no meio”, concluiu, sempre sorridente.

Deixe seu comentário