Tite não contém reclamação por gol validado da Suíça

São Paulo , SP
17/06/2018 18:37:30 — 17/06/2018 19:33:46

Em: Brasil, Copa do Mundo, Futebol

Tite até tentou manter a imagem de um técnico que não reclama da arbitragem após o frustrante empate por 1 a 1 com a Suíça na primeira apresentação do Brasil na Copa do Mundo, neste domingo, na Arena Rostov. Não conseguiu. Assim que se sentou para conceder entrevista coletiva, o gaúcho respondeu sobre o gol validado do time adversário (Zuber empurrou o zagueiro Miranda antes de cabecear para a rede) e o pênalti não assinalado em cima do centroavante Gabriel Jesus.

“Gostaria de uma pergunta de cunho de desempenho, para não ter uma conotação de desculpa”, esquivou-se Tite, antes de fazer a sua crítica à atuação do árbitro mexicano César Ramos. “Vou falar só uma vez. O lance do Miranda foi muito claro. Não estou justificando o resultado. Absolutamente, não. Quem me conhece sabe disso. Mas não foi pouco. Foi muito claro.”

O lance envolvendo Miranda ocorreu aos quatro minutos do segundo tempo, após cobrança de escanteio. Aos 27, Gabriel Jesus recebeu a bola do meia Renato Augusto dentro da área, foi agarrado por Akanji e pediu pênalti. O árbitro mandou o jogo seguir.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“Esse segundo lance é passível de interpretação. O primeiro, não”, diferenciou Tite, apesar de não recriminar os seus jogadores pelos pedidos contidos para a utilização do árbitro de vídeo, que permaneceu omisso. “Não temos que pressionar a arbitragem. Existe todo um sistema, pessoas responsáveis para avaliar o que é legal, justo. Não posso fazer do Brasil uma equipe desequilibrada, que fica pensando em arbitragem”, defendeu.

O zagueiro Miranda foi além de pensar em um protesto exacerbado. Cogitou ter simulado um empurrão mais forte, para motivar a arbitragem a assinalar a falta. “Ele falou para mim que poderia ter caracterizado melhor, caindo no chão. Falei que não, absolutamente. Se fizesse isso, ficaria caracterizada a simulação. A gente tem que matar no peito. Não quero que eles simulem”, comentou Tite, recobrando a postura que gosta de deixar transparecer.

O técnico, porém, quebrou a promessa de reclamar da arbitragem apenas uma vez. Quando ouviu que a defesa brasileira falhou no gol de Zuber, contestou: “Aceito que falem de todos os outros jogos. De hoje, não. Foi muito claro o que aconteceu. Não posso falar de uma coisa tão notória. Se o cara empurra o jogador, vou falar o quê? Isso não é erro de posicionamento. É falta”.

Ads – Rodapé Posts