Futebol/Bastidores

Novo 10 da Seleção, Paquetá cita ídolos e quer time entrosado no olhar

São Paulo , SP
21/03/2019 17:18:33 — 21/03/2019 17:58:49

Em: Bastidores, Brasil, Notícias
Paquetá foi oficializado com 10 da Seleção para os amistosos contra Panamá e República Tcheca (Foto: Pedro Martins / MowaPress)

Com a ausência de Neymar, que se recupera de uma fratura no quinto metatarso do pé direito, Lucas Paquetá recebeu a camisa 10 da Seleção Brasileira para os amistosos diante de Panamá e República Tcheca. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o meio-campista do Milan se mostrou honrado com a nova numeração.

“Vestir a camisa 10 da Seleção será uma sensação única que terei pela primeira vez. É um privilégio. Mesmo com a ausência de Neymar, é uma camisa de grandes jogadores. Sei da minha responsabilidade, na minha segunda convocação. Espero dar meu melhor e ajudar a Seleção, como faço no meu clube”, disse.

“Você disse que a camisa 10 tem um peso grande, eu concordo. Mas a camisa da Seleção tem seu peso, ela tem muita história. São cinco estrelas. O privilégio de estar com qualquer número é grandioso. Então, não importa a numeração, só quero estar com alguma. Farei meu trabalho para conquistar meu espaço e a que vier está de bom tamanho”, completou.

Ainda em relação à camisa 10, Lucas Paquetá foi questionado sobre quais jogadores se lembra de ter representado a amarelinha com o número. “Neymar, Ronaldinho, Pelé, Zico. São tantos que vestiram essa camisa, e hoje tenho oportunidade. Espero dar meu melhor para corresponder às expectativas”, disse o meia.

Se Tite não surpreender, Lucas Paquetá formará o meio-de-campo da Seleção Brasileira contra o Panamá ao lado de Arthur e Casemiro. O trio atuará junto pela primeira vez com a camisa do Brasil, e o jogador comentou o entrosamento entre os jovens talentos.

“A gente procura conversar bastante e entender melhor a bola que o jogador prefere. Como o Casão (Casemiro) prefere que eu ajude, o Tite nos dá esse suporte, essa liberdade de procurar entendimento dentro de campo. Espero que no jogo estejamos cada vez mais ligados um ao outro porque em campo é difícil a comunicação. Então, entender o jogador no olhar é importante e estamos buscando nos treinamentos para executar da melhor maneira no jogo”, analisou.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com