Gazeta Esportiva

Análise: Entre alternativas testadas, Brasil se mostra pronto para Copa do Mundo

Redação - São Paulo,SP

28/09/22 | 06:00

Por Iúri Medeiros

A última Data Fifa antes da Copa do Mundo mostrou as alternativas finais testadas pelo técnico Tite antes do torneio. O Brasil venceu Gana (3 a 0) e Tunísia (5 a 1) e não passou sustos nos amistosos deste mês de setembro.

Indo para a parte tática, Tite testou duas variações nos amistosos: a primeira tida como mais ofensiva contou com Lucas Paquetá compondo o meio-campo ao lado de Neymar, deixando Casemiro como "volante único", enquanto a segunda, mais "tradicional", teve Casemiro e Fred como dupla de volantes, levando Paquetá para o lado esquerdo do gramado.

As duas estratégias de Tite tiveram sucesso e o treinador pode dizer que tem a famosa "dor de cabeça boa" para o Mundial. O Brasil se comportou muito bem nesta Data Fifa seja no aspecto defensivo (agressividade, velocidade de recomposição) como no ofensivo (boa progressão com bola, alternativas por dentro e por fora).

Sendo assim, é sensato dizer que a Seleção Brasileira está pronta para a Copa e se consolidou como uma das grandes favoritas para o torneio do Catar. É claro que no Mundial o nível de dificuldade promete ser maior, até mesmo na fase de grupos com adversários como Sérvia e Suíça, mas o nível de execução das propostas da equipe de Tite não pode ser ignorado.


No momento, o Brasil conta com resultados (última derrota ocorreu no dia 10 de julho) e desempenho, algo que o brasileiro tanto cobra da Seleção. O papel de um time muito superior tecnicamente é se impor totalmente contra adversários mais frágeis, e isso a Seleção faz.

Só resta saber os nomes finais que estarão na lista de Tite que será divulgada no início de novembro. Alguns nomes ganharam prestígio com o treinador nesta Data Fifa, como o lateral-esquerdo Alex Telles e o atacante Pedro. Jogadores como Renan Lodi, Roberto Firmino e Matheus Cunha ainda são incógnitas.

A estreia do Brasil na Copa do Mundo será apenas no dia 24 de novembro, contra a Sérvia. Até lá, a Seleção terá que conviver com o rótulo de ser um dos times mais prontos para o título mundial e, portanto, um dos grandes favoritos.

Deixe seu comentário