“Me tiravam 50 euros por dia”, diz Mina sobre Messi e Suárez

São Paulo, SP

30-07-2018 19:11:48

Mina já teria recebido ofertas de Everton e Lyon (Foto: AFP)

Yerry Mina teve uma última temporada de altos e baixos. Do ostracismo vivido no Barcelona, o zagueiro colombiano acabou se tornando o herói de sua seleção na Copa do Mundo. Apesar do grande momento vivido na Rússia, o ex-jogador do Palmeiras não se esquece do calvário vivido na Catalunha, mas também procura recordar as boas lembranças com as estrelas do time culé, como Luis Suárez e Lionel Messi.

Logo quando chegou ao Barcelona, Mina procurou se aproximar de Messi e Suárez, outros dois jogadores nascidos na América do Sul e que falam seu idioma. E o trio costumava fazer apostas de quem conseguia cobrar faltas com mais precisão nos treinamentos, brincadeira que tirou alguns euros do bolso do zagueiro colombiano.

“Quando cheguei, para gerar um bom ambiente, comecei a apostar com Messi e Suárez para vem que batia melhor as faltas no treinamento. Quando me dei conta, todos os dias eles estavam me tirando 50 euros. Mas a verdade é que esses monstros põem a bola onde querem. São pessoas excepcionais e mágicas”, disse Mina em entrevista à revista Bocas.


Vindo do futebol brasileiro, Mina também contou que Paulinho e Philippe Coutinho procuravam consolá-lo quando as coisas não iam bem. Depois de uma temporada sem muitas oportunidades concedidas pelo técnico Ernesto Valverde, o zagueiro hoje vive um outro status e é especulado em grandes clubes da Europa.

“Pensava em muitas coisas, muitos coisas ruins. Pensei que estava acabado. Eu parecia tão mal que Paulinho e Coutinho me consolavam todo o tempo dizendo ‘Tranquilo, tudo vai ficar bem’. Entendo que há jogadores espetaculares, mas eu também queria ter alguns minutos. Em alguns momentos, senti que tudo vinha abaixo, nada saía bem, nem um passe nos treinos”, completou Mina.

Ainda não se sabe qual será o futuro de Yerry Mina no Barcelona. Entretanto, após uma ótima Copa do Mundo, o zagueiro mudou sua mentalidade e aparenta estar mais otimista antes de iniciarem os novos desafios.

“Não tenho ideia [do que vai acontecer], mas estou tranquilo. Tenho 23 anos e tenho muito tempo ainda para jogar”, concluiu o colombiano.

Deixe seu comentário