Futebol

Claudinei não esconde irritação, mas procura serenidade no Avaí

São Paulo , SP
04/08/2017 00:29:25

Em: Avaí, Brasileiro Série A, Futebol, Notícias

A goleada por 5 a 0 para o Atlético-PR tirou Claudinei Oliveira do eixo. O treinador precisou até um tempo maior do que o normal antes de ir para a entrevista coletiva na Arena da Baixada. O comandante da equipe catarinense não perdeu a compostura em nenhum momento, mas não conseguiu esconder sua indignação pelo acachapante revés sofrido no Paraná pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Peço desculpa por demorar mais que normal, estava esfriando a cabeça. Teve desgaste grande e esfriando a cabeça a gente evita falar o que não deve. Não teve cobrança. Não adianta chegar no vestiário chutando porta e gritando. Temos que baixar a poeira e falar com os atletas de forma mais serena. Chutar as coisas não vai resolver. Vamos rever o jogo e cobrar com embasamento”, explicou.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Mais uma vez, Claudinei demonstrou não entender o motivo do Leão não repetir contra adversários diretos pela briga contra o rebaixamento o mesmo desempenho mostrado nos duelos diante de times que estão na parte de cima da tabela.

“Falamos com os atletas, nós não fomos felizes. Falei com eles na preleção: está na hora de ganhar de um time próximo da gente… A gente bate nos grandes. Tem a chance contra o Coxa e perde. Tínhamos a chance hoje e foi goleada. Rema, rema, quando está encostando para sair, vem e perde. Quando pegar um adversário direto tem que buscar. Está na hora de ganhar de um time perto na classificação. Batemos nos grandes e, quando tem chance com times de perto, perdemos”, reclamou.

O resultado fez com que o Avaí não conseguisse seu grande objetivo, que era deixar o Z4 nessa rodada. O time estaciona na 18ª colocação, com 17 pontos, três a menos que o Bahia, o primeiro fora da zona da degola. Já o Furacão chegou aos 23 pontos e saltou para a 10ª posição.