Futebol/Campeonato Brasileiro

Furacão não faz a lição de casa e empata com o lanterna Atlético-GO

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba, PR
11/10/2017 21:23:27 — 11/10/2017 21:30:08

Em: Atlético-GO, Atlético-PR, Brasileiro Série A, Futebol, Notícias
Guilherme fez um gol polêmico, mas não evitou empate ruim na Arena (Divulgação/CAP)

Com a Arena da Baixada com um público pequeno nas arquibancadas e protestos da torcida contra a diretoria do lado de fora, o Atlético Paranaense ficou no empate em 2 a 2 com o xará Atlético Goianiense , tropeçando na busca por um lugar no G6 do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Furacão segue na oitava colocação, com 35 pontos. Já o Dragão, com 26 pontos, não conseguiu deixar a lanterna nessa rodada.

O time da casa perdeu uma penalidade logo aos 22 minutos da primeira etapa, com Gedoz, e tomou um gol dois minutos depois, com Luiz Fernando. O empate foi polêmico, com Guilherme cabeceando, aos 31 minutos, e Marcos defendendo, dentro do gol segundo a arbitragem. Lucho, aos 41 minutos, decretou a virada. Depois do intervalo, Walter, aos 36 minutos, fez o segundo dos visitantes.

Na próxima rodada, o Atlético Paranaense encara o São Paulo, sábado, no estádio do Pacaembu, em São Paulo. Já o Atlético Goianiense recebe o Palmeiras, domingo, no estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia.

O jogo – O Furacão já mostrou seu cartão de visitas logo aos dois minutos, com Fabrício recebendo na esquerda e fuzilando cruzado, pela linha de fundo. Um minuto depois, Ronaldo saiu jogando errado e entregou para Ribamar, que parou no goleiro Marcos. Pressão total dos donos da casa e, aos seis minutos, Ribamar recebeu na área e arrematou com força, para mais uma boa intervenção de Marcos.

O Atlético-PR pressionava, mas a defesa goiana fazia o que era possível para afastar. Porém, aos 19 minutos, William Alves tocou com a mão na bola dentro da área e o árbitro marcou a penalidade. Na cobrança, Felipe Gedoz parou em Marcos. O castigo veio aos 24 minutos, depois de cruzamento de Niltinho e sobra de bola para Luiz Fernando, que dominou bonito e bateu, estufando as redes para o Dragão.

O Furacão não se abalou e foi novamente ao ataque. Aos 31 minutos, Guilherme subiu para testar, Marcos defendeu, mas a arbitragem alegou que a bola havia entrado e marcou o gol, para revolta dos jogadores goianos. Aos 37 minutos, Guilherme finalizou de primeira, Marcos desviou com a ponta dos dedos e a bola bateu na trave. A virada veio aos 41 minutos, com Lucho Gonzalez aproveitando cobrança de escanteio para desviar para a rede.

Após o intervalo, as equipes retornaram sem alterações. Aos quatro minutos, Niltinho chutou de fora da área e a bola passou à esquerda da meta. Aos sete minutos, novamente Niltinho, tentando cruzar, quase surpreendeu o goleiro Weverton. O Dragão voltou com mais vontade, mas tinha dificuldade de entrar na defesa paranaense.

O jogo não era bom na Arena e o Furacão tentava se reencontrar. Aos 18 minutos, chegou a balança a rede, mas a arbitragem anulou o lance. Tentando algo novo, o técnico Fabiano Soares optou pelas entradas de Eduardo Henrique e Sidcley. Aos 24 minutos, Sidcley serviu Guilherme, que bateu em cima da defesa. A resposta veio com Diego Rosa, que bateu forte, pela linha de fundo, com perigo.

O ritmo da partida seguia fraco, com poucas oportunidades reais. Porém, aos 36 minutos, Walter, que estava apagado na partida que marcava seu reencontro com a torcida do ex-time, recebeu cruzamento e desviou de Weverton para deixar tudo igual. Na comemoração, teve seu nome gritado pela torcida local. Aos 44 minutos, Ederson também marcou e, novamente, o gol foi anulado por impedimento. Resultado ruim para o Furacão.

ATLÉTICO – PR 2 X 2 ATLÉTICO – GO

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 11 de outubro 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)
Cartões amarelos: Fabrício, Wanderson e Lucho (Atlético-PR); Jorginho e Luiz Fernando (Atlético-GO)

Gols

ATLÉTICO – PR: Guilherme, aos 31 minutos, e Lucho, aos 41 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO – GO: Luiz Fernando, aos 24 minutos do primeiro tempo e Walter, aos 36 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO – PR: Weverton; Jonathan, Thiago Heleno, Wanderson e Fabrício; Esteban Pavez , Lucho González (Eduardo Henrique) e Guilherme; Nikão, Felipe Gedoz (Sidcley) e Ribamar (Ederson).
Técnico: Fabiano Soares

ATLÉTICO – GO: Marcos; Jonathan, Gilvan, William Alves e Bruno Pacheco; Ronaldo (André Castro), Paulinho (Diego Rosa), Niltinho (Breno Lopes), Jorginho e Luiz Fernando; Walter
Técnico: João Paulo Sanches