Em tarde de Cazares, Galo bate o Tupynambás e avança às semifinais do Mineiro

Do correspondente Marcellus Madureira - Belo Horizonte , MG
24/03/2019 18:04:13

Em: Atlético-MG, Bastidores, Campeonato Mineiro, Campeonatos
Cazares marcou dois gols na tarde deste domingo (Foto: Bruno Cantini/CAM)

Ele que costumava ser um jogador irregular, mas tem sido, nos últimos tempos, um ponto diferencial do Atlético. Na tarde deste domingo, contra o Tupynambás, no Mineirão, Cazares marcou dois gols na vitória por 3 a 1 e ajudou o Galo na classificação para as semifinais do Campeonato Mineiro.

Não foi um confronto fácil. O Tupynambás se fechou bem e conseguiu armar uma boa estratégia para se defender. O Galo, porém, conseguiu se comportar em campo e fez um duelo interessante, conseguindo o resultado.

O Galo agora enfrenta o Boa Esporte, em dois confrontos, nos próximos dois domingos, o primeiro em Varginha, e o Atlético tem as vantagens.

Primeiro tempo

Seria natural esperar um Tupynambás fechado no Mineirão, afinal, é o time do interior, com menor potencial técnico. Na formação isso não ocorreu: o treinador colocou um time que no papel não é uma equipe que joga fechada.

Em campo isso foi diferente. A recomposição do Tupynambás funcionava muito bem e a formação com homens a frente não tinha sentido, afinal, somente o Galo ficava com a bola então os atletas da frente ajudavam a fechar os espaços.

O que se viu em campo foi um Atlético que abusava da posse de bola. O time de Belo Horizonte ficava vários períodos com a bola nos pés, trocava passes, tentava espaços. Assim, dava para explicar alguns detalhes.

O Atlético entrou em campo com Luan pela direita e David Terans pela esquerda. Ambos fechavam para o meio em algum momento ofensivo e davam espaços para os laterais avançarem: Fábio Santos na esquerda e Guga na direita. Cazares seguia na missão de armar e Ricardo Oliveira para ser o homem gol.

Quando a partida avançou aos 20 minutos, o Galo tinha 70% de posse e arriscava chutes de fora da área, já que passar era difícil pela postura fechada do adversário.

Aos 23, o Galo criou uma grande oportunidade. Em cobrança de falta, David Terans colocou a bola na trave e levou grande perigo.

Quatro minutos depois o Galo conseguiu abrir o placar. Em jogada de Luan pela esquerda, a bola foi lançada na área e Cazares apareceu sozinho para marcar o tento que colocou o Galo na frente.

Mesmo com o placar a seu favor, o Atlético seguiu pressionando. A equipe da casa não dava sossego para a defesa adversária e pressionava bastante.

Aos 32, o Tupynambás se arriscou no ataque. Isso deixou um grande espaço aberto que foi aproveitado pelo Galo. Luan pegou a bola na frente da área alvinegra e deu um ótimo passe para Ricardo Oliveira, em ótimas condições, mas a finalização não foi nada boa.

Segundo tempo

Na volta para a etapa complementar, o Galo seguiu muito superior. A equipe mineira conseguia manter a agressividade e o Tupynambás também continuava com a postura defensiva. Como o placar ainda era magro, o time de Juiz de Fora não se arriscava.

Aos 10 minutos o Galo chegou com perigo novamente. Em boa jogada de Ricardo Oliveira, o camisa 9 driblou o adversário e chutou, mas a bola parou no travessão.

O técnico Levir Culpi fez alterações para renovar sua equipe em campo. Tirou David Terans e colocou Maicon Bolt e tirou Jair para colocar Elias.

Logo no primeiro lance, Bolt fez o passe para Cazares marcar seu segundo gol, com o pé direito, no canto esquerdo do goleiro, aos 17 minutos da etapa final.

Aos 24 o Tupynambás conseguiu diminuir. Com a ajuda da arbitragem que marcou um pênalti após falta fora da área, Ademilson chutou do lado contrário ao que Victor caiu e diminuiu.

O Galo seguiu atacando. Seguiu focado em marcar gols e, aos 36, conseguiu: em cobrança de falta, Ricardo Oliveira colocou no fundo das redes, sem chances para o goleiro que ficou imóvel.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 3 X 1 TUPYNAMBÁS

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: Domingo, 23 de março de 2019
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira
Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Magno Arantes Lira

Gols: Cazares, aos 27 do primeiro tempo e aos 17 do segundo, Ricardo Oliveira aos 36 do segundo tempo (Atlético); Ademilson, aos 26 do segundo tempo (Tupynambás).
Cartões: Jair (Atlético); Igor Soares (Tupynambás)

ATLÉTICO – Victor; Guga, Réver, Rabello e Fábio S; Jair (Elias), Zé Wellison, Luan, Cazares e Terans (Maicon Bolt); Ricardo Oliveira
Técnico: Levir Culpi

TUPYNAMBÁS – Renan Rinaldi, Gustavo, Adriano, Felipe Gregory e Hipólito, Léo Salino (Guilherme Henrique), Marcel, Anderson (Igor), Matheus Pimenta (Eraldo) Núbio Flávio, Ademilson.
Técnico: Paulo Campos.