Em péssimo momento, Atlético perde para Caldense em casa

Do correspondente Marcellus Madureira - Belo Horizonte , MG
10/02/2018 18:40:16

Em: Atlético-MG, Bastidores, Campeonato Mineiro, Campeonatos
Atlético busca união para sair do momento complicado (Foto: Bruno Cantini / Atlético)

O momento do Galo é muito ruim. Sem técnico, já que Oswaldo Oliveira foi demitido, o que sobrou do trabalho dele não conseguiu vencer a Caldense, na tarde deste sábado, no Independência. Após o apito final, o time do interior bateu o Atlético, na sua casa, por 2 a 1, de virada.

O desfigurado Galo entrou em campo com algumas alterações em campo. Na defesa, Felipe Santana e Iago Maidana, na direita Carlos César, na frente Erik, no meio Adilson. O Atlético se mostrou até melhor do que em jogos anteriores, criou bastante e chegou contra a meta, mas falhava em alguns momentos. A Caldense aproveitou os contra-ataques e levou a vitória para Poços de Caldas.

No fim da partida, o local reservado para a diretoria e jogadores que não foram relacionados teve o diretor de futebol Gallo com a cara de chateação, buscando alternativas. Das arquibancadas, os apaixonados pela camisa preto e branca davam ao cartola a dica: gritos de “ole Cuca, ole Cuca” foram ouvidos e depois “ohhh queremos jogador”. Depois de tudo isso, vaias.

O resultado deixa o Galo na 4ª posição, com oito pontos anotados. A Caldense tem a mesma pontuação, mas na 6ª colocação.

O Atlético junta os cacos para enfrentar o América, no próximo domingo, às 17h (de Brasília). A Caldense recebe a Patrocinense, no Ronaldão, no mesmo dia, às 16h.

Primeiro tempo

Atlético começou o jogo mais consciente. A equipe de Belo Horizonte trocava passes e buscava espaços na defesa adversária. No entanto, tinha dificuldades para criar chances claras de gol.

A Caldense, que tinha a postura de se defender e depois buscar o ataque, conseguiu a primeira boa chance aos 5 minutos de jogo. Em lançamento na frente, Neílson chuta, mas Victor fez a defesa.

O Atlético, no entanto, não se desesperou. Seguiu trocando passes, com tranquilidade. Aos 12 minutos, em ótima jogada da equipe alvinegra, Cazares encontrou Erik na cara do gol. O atacante finaliza, mas a bola vai fraca e fica fácil para o zagueiro tirar.

Aos 16, aproveitando a bobeira na saída de bola da Caldense, o Galo chegou novamente com perigo. Erik pegou a bola na frente e deixou com Ricardo Oliveira. O camisa 9 mandou para o fundo das redes, mas o bandeira marcou impedimento.

Aos 26, o Galo chegou ao primeiro gol. Novamente a dupla Erik e Ricardo Oliveira funcionou. Desta vez, o jovem deixou para o mais experiente e, de perna esquerda, o camisa 9 colocou no fundo das redes.

Após o tento, o Galo seguiu melhor. Trocava passes e buscava as melhores chances. Aos 38, no entanto, em uma mistura de falha do zagueiro Felipe Santana e sorte do atacante Neílson, a Caldense chegou ao empate. Em cruzamento na área, a bola passou por cima de Victor e parou dentro das redes.

Depois de sofrer o empate, o Galo seguiu atacante. Em alguns momentos chegou a pressionar, mas parou, ou em erros próprios, ou no goleiro Omar.

Segundo tempo

A etapa complementar iniciou um ataque contra defesa. O Galo passou a pressionar bastante a Caldense. O time do interior não conseguia mais agredir o Atlético e não criava oportunidades.

Aos 5 minutos, o Galo jogou uma grande oportunidade para fora. Em cruzamento na área, feito por Carlos César, Erik subiu, mas a bola passou por cima da meta. Pouco depois, em cruzamento de Cazares, Erik novamente quase desempata.

O técnico Thiago Larghi colocou em campo Luan e Marco Túlio querendo dar mais movimentação ao time, já que Cazares e Otero estavam mais desgastados. A situação funcionou e o Galo seguiu pressionando.

Mas o momento do Galo é péssimo. Sem técnico, o Atlético pressionou, mas esqueceu a defesa. Em contra-ataque rápido, Potita recebeu na cara do gol, sem goleiro, e mandou para o fundo das redes.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 1 X 2 CALDENSE

Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 10 de fevereiro de 2018, sábado
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Ronei Candido Alves
Assistentes: Douglas Almeida Costa e Marcyano da Silva Vicente

Gols: Ricardo Oliveira, aos 26 minutos do primeiro tempo (Atlético); Neílson, aos 38 minutos do primeiro tempo, Potita, aos 39 minutos do segundo tempo (Caldense)
Cartões: Adilson, Cazares (Atlético); Jhonathan, Feijão (Caldense)

ATLÉTICO – Victor; Carlos César, Iago Maidana, Felipe Santana e Fábio Santos; Adilson e Elias; Otero (Marco Túlio), Cazares (Luan) e Erik; Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi

CALDENSE – Omar; Feijão, Marcelo, Robinho (Davy Einstein) e Jhonathan; Fernandinho (Charles), Jean Henrique e Arílson; Juninho, Anderson Rosa e Neílson (Potita).
Técnico: Roberto Fonseca.