Marcelo Cabo celebra título da Série B e comenta amizade com Jorginho

Leonardo Moric* - São Paulo,SP

17-11-2016 09:30:42

O Atlético-GO fez uma grande campanha na Série B do Campeonato Brasileiro e, sob o comando do técnico Marcelo Cabo, desbancou grandes concorrentes, como Vasco, Bahia, Náutico e até o próprio rival Goiás para ficar com o título da competição. Em êxtase com a conquista, o treinador citou a importância do feito do Dragão no torneio, principalmente por possuir um orçamento muito inferior a seus concorrentes.

Atlético-GO conquistou título da Série B com duas rodadas de antecedência (Foto: Divulgação/Atlético-GO)
Atlético-GO conquistou título da Série B com duas rodadas de antecedência (Foto: Divulgação/Atlético-GO)

“É um título muito importante. Conquistar uma Série B com um time que não tinha o maior orçamento da competição e nem um dos maiores é uma grande felicidade. Viemos de uma eliminação no Campeonato Goiano, mas, além de tudo, o time mostrou uma grande regularidade na competição, estando durante todas as rodadas no G4. É um título marcante e inédito na história do Atlético-GO”, celebrou Marcelo Cabo, em entrevista à Gazeta Esportiva.

O treinador também opinou sobre o segredo de sua equipe para ficar com o título, principalmente por não contar com um elenco badalado e ter uma folha salarial com valor de apenas R$ 650 mil.

“Foi com certeza um bom planejamento elaborado pela direção e pela comissão técnica. Os jogadores compraram a ideia do plano que a gente criou para este campeonato. Tivemos uma boa integração entre todas as áreas do clube. Acho que este foi o diferencial, além da grande regularidade da equipe dentro da competição”, afirmou.

Marcelo Cabo trabalhou com Dunga e Jorginho na Copa do Mundo de 2010 (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)
Marcelo Cabo trabalhou com Dunga e Jorginho na Copa do Mundo de 2010 (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Apesar da conquista da Série B ter sido o principal título da carreira de Marcelo Cabo como técnico até então, o profissional possui um grande currículo em outras funções. Durante a Copa do Mundo de 2010, o treinador trabalhou como observador técnico de Dunga na Seleção Brasileira.

Marcelo Cabo admitiu ter uma boa relação com o ex-treinador do Brasil até hoje. No entanto, o comandante do Atlético-GO ressaltou que o principal amigo deixado em seus tempos Seleção foi o então auxiliar-técnico e agora treinador do Vasco Jorginho.

Marcelo Cabo trabalhou na Seleção Brasileira como observador técnico (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)
Marcelo Cabo trabalhou na Seleção Brasileira como observador técnico (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Companheiro de trabalho de Jorginho em outras ocasiões, Marcelo Cabo diz ter uma relação de irmão com o treinador cruzmaltino, que inclusive foi seu rival durante a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

“Minha relação é muito boa com o Dunga e muito maior com o Jorginho. Depois da Seleção trabalhei com o Jorginho no Figueirense, na Ponte Preta e nos Emirados. Então temos uma relação não só profissional, mas também de amizade. Nos consideramos como irmãos e temos uma boa relação familiar. Temos uma ótima relação e construímos um grande aprendizado um com o outro. É um cara que tenho um carinho e uma admiração muito grande”, declarou.

Após trabalhar com Jorginho na Seleção, o comandante do Atlético-GO exerceu diferentes funções com o treinador vascaíno nos clubes em que fizeram parte da mesma comissão técnica. No Figueirense, Marcelo Cabo cumpriu a função de assistente técnico. Já na Ponte Preta, era analista de desempenho.

Já como oponentes, os treinadores se enfrentaram em duas oportunidades nesta Série B. No primeiro turno, no Estádio Kléber Andrade, melhor para Marcelo Cabo, em vitória por 2 a 1 do Atlético-GO. Já no returno, foi a vez de Jorginho se sobressair em triunfo de 2 a 0 do Vasco, em São Januário.

Especial para a Gazeta Esportiva*

Deixe seu comentário