Gazeta Esportiva

Em jogo com pouco espaços, dois terços dos chutes da Argentina contra o México foram de fora da área

São Paulo, SP

26/11/22 | 18:42 - 26/11/22 | 18:58

Neste sábado, a Argentina venceu o México por 2 a 0 pela segunda rodada do Grupo C da Copa do Mundo do Catar, no Estádio Lusail. Como já se esperava, a partida apresentou poucos espaços para os argentinos, que tiveram nas finalizações de fora da área uma de suas estratégias para conquistar os três pontos.


Precisando de um resultado positivo para não se complicar ainda mais na chave após a derrota para a Arábia Saudita na estreia, a seleção Albiceleste sabia que enfrentaria uma equipe que abdicaria da posse da bola e se defenderia através de uma grande quantidade de jogadores próximos a sua área defensiva.

Com isso, a saída para o triunfo - e os importantes três pontos - foram os chutes de média e longa distância. Segundo números da Fifa, a Argentina finalizou seis vezes para a meta defendida por Ochoa. Dentre elas, quatro aconteceram de fora da área.

Aliás, foi assim que saiu o primeiro gol da partida, aos 18 minutos do segundo tempo. Lionel Messi recebeu de Di María na intermediária e, com dois toques na bola, dominou e finalizou rasteiro, no cantinho. Assim, deve-se considerar também a genialidade do craque, o que ressalta ainda mais as dificuldade encontradas pela equipe treinada por Lionel Scaloni.

Messi também foi o jogador com mais finalizações no confronto. Com três arremates, ele foi responsável por metade dos chutes da Argentina. Além disso, foi o autor da assistência para o segundo gol argentino, para Enzo Fernández. O jovem meia marcou de dentro da área, mas mais próximo à linha de limite da grande zona do que da meta mexicana.

Mais números dos arremates de Argentino e México

Além dos dois tentos anotados no confronto, a Argentina acertou apenas mais um chute na meta de Ochoa. Dessa forma, obteve uma média de 50% de arremates certeiros, sendo outros dois para fora e um travado.

Por outro lado, o México finalizou quatro vezes - uma no gol, duas para fora e uma interceptada. Ao todo, metade dos chutes realizados pelos mexicanos foi de fora da área, consequência da característica adotada pela equipe comandada por Tata Martino.

Como fica o Grupo C

A vitória ainda não garante os hermanos na próxima fase. Na próxima quarta-feira, a Argentina joga a vida na Copa do Mundo contra a Polônia, às 16 horas (de Brasília), no Estádio 974.

Os poloneses lideram o Grupo C com quatro pontos ganhos, seguidos pelos argentinos, com três. Empatado em pontos, está a Arábia Saudita, na terceira posição, e, por fim, o México é o lanterna, com apenas um ponto ganho. O duelo entre mexicanos e sauditas acontece ao mesmo tempo, no Estádio Lusail.

Deixe seu comentário