Gazeta Esportiva |

Mídia estrangeira exalta música e cores, mas critica discursos no fim do Rio 2016

Em Mais Esportes, Olimpíadas 2016
Atualizado em 22/08/2016 - 00:25:32 Compartilhe
São Paulo , SP
O The Guardian, do Reino Unido, destacou os lugares vazios no Maracanã, mas elogiou as cores da festa (Foto: Reprodução)
O The Guardian, do Reino Unido, destacou os lugares vazios no Maracanã, mas elogiou as cores da festa (Foto: Reprodução)

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro foram encerrados oficialmente na noite deste domingo e a imprensa estrangeira não deixou de avaliar a cerimônia de encerramento, realizada no Maracanã. A mídia internacional destacou a forte chuva que caiu no estádio carioca, que teve alguns assentos vazios, mas também ressaltou o aspecto colorido da festividade e, em especial, a música brasileira.

A maioria dos veículos se deslumbrou com o festival de cores e o samba, quase sempre presente nas apresentações que remetiam à cultura nacional. Elogiaram também o apelo à preservação do meio ambiente, assunto abordado também na cerimônia de abertura dos Jogos, no dia 5 de agosto.

O site do jornal britânico The Telegraph citou na manchete o desfile dos porta-bandeiras dos países, destacando a presença da ginasta norte-americana Simone Biles, a personificação de Carmem Miranda, interpretada pela artista Roberta Sá, e as danças e músicas brasileiras.

Criticou ainda os discursos do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, e do mandatário do Comitê Olímpico do Brasil, Carlos Arthur Nuzman, classificando-os como chatos.

O britânico The Telegraph criticou os discursos de Carlos Arthur Nuzman e Thomas Bach (Foto: Reprodução)
O britânico The Telegraph criticou os discursos de Carlos Arthur Nuzman e Thomas Bach (Foto: Reprodução)

Já o The Guardian, também do Reino Unido, chamou a atenção para os assentos desocupados no Maracanã, mas também elogiou as cores vibrantes do Brasil.

O jornal esportivo espanhol Marca, por sua vez, ainda fez um agradecimento ao Rio de Janeiro. Exaltou o protagonismo da cultura brasileira na cerimônia, citando a música como elemento crucial para a união entre os povos.

Por fim, o argentino Clarín também não esqueceu o “ritmo da música e alegria brasileira”. A publicação ainda tratou do forte vento e da chuva que não conseguiram abalar o clima de festa no último ato olímpico na capital fluminense. “O Brasil apelou à sua música para comover o mundo”, disse o jornal, exaltando o samba. “Um frenético ritmo de sambódromo marcou a entrada de um grupo de dançarinos com trajes multicoloridos”, detalhou.

Argentino Clarín classificou cerimônia de encerramento como "espetacular" (Foto: Reprodução)
Argentino Clarín classificou cerimônia de encerramento como “espetacular” (Foto: Reprodução)

Comente

  • Rogerio Andrade

    Ouro de tolo