Motor/Fórmula 1

Seria mais lógico se Schumacher tivesse se acidentado na F1, diz Ecclestone

GazetaEsportiva.net - Berlim , - Alemanha
10/03/2015 09:13:00

Em: Fórmula 1, Motor

Para Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1, faria mais sentido se o ex-piloto Michael Schumacher tivesse se acidentado gravemente no automobilismo ao invés de no esqui, como aconteceu no fim de dezembro de 2013, uma vez que passou 18 anos de sua vida correndo riscos nos carros de Fórmula 1.

“Isso pode soar estranho, mas teria sido mais lógico se ele tivesse sofrido seu acidente em uma corrida. Essa é a tragédia desta história. Ele teve muitos acidentes e assumiu muitos riscos, mas acontecer algo assim? Nem uma corrida de esqui era”, afirmou Ecclestone em entrevista ao jornal Welt.

O heptacampeão caiu e bateu a cabeça em uma enquanto esquiava nos Alpes franceses. No acidente, Schumacher sofreu traumatismo craniano grave, passou por duas cirurgias de emergência para retirar coágulos do cérebro e foi induzido ao coma para desinchá-lo.

Ele passou seis meses internado em um hospital na França, e em julho de 2014, foi transferido para uma clínica no Cantão de Vaug, na Suíça, onde ficou até setembro, quando enfim foi levado para dar continuidade à recuperação em casa. A família mantém profundo sigilo sobre seu estado de saúde, mas de acordo com a informação dada pela Autosport no início de janeiro, Schumi não consegue falar, porém está consciente e se comunica com os olhos. Ainda de acordo com a publicação, o ex-piloto chora ao reconhecer vozes da família. 

Competindo pela F1, o único acidente sofrido pelo alemão foi em 1999, quando bateu sua Ferrari no GP de Silverstone, quebrou a perna e ficou seis corridas afastado das pistas.

Ecclestone acredita que seria
Ecclestone acredita que seria “mais lógico” se Schumacher tivesse sofrido um acidente grave na F1 ao invés de no esqui – Credito: AFP