Fórmula 1

Segundo lugar de Gasly no GP Brasil alimenta confiança de diretor da RBR

São Paulo , SP
21/11/2019 16:18:47

Em: Fórmula 1, Motor, Notícias

Depois de um início de temporada bastante conturbado, Pierre Gasly conseguiu dar uma resposta aos seus críticos com o segundo lugar em Interlagos, no último final de semana. O feito foi valorizado também por Christian Horner, diretor esportivo da RBR.

Rebaixado da Red Bull para a Toro Rosso após 12 corridas, o francês ainda é prestigiado internamente e seu primeiro pódio na categoria arrancou elogios da gerência da escuderia.

“Pierre tinha duas opções. Ou ele poderia deixar a cabeça cair, ou pode ser grato por ainda estar na Fórmula 1 e considerar o resto da temporada como uma oportunidade. A RBR ainda acredita nele. Se pensássemos que ele não era a pessoa certa para a escuderia, teríamos deixado ele sair do contrato no verão. Mas continuamos a acreditar em seu talento, e é por isso que ele ainda está no nosso grupo de pilotos. Eu acho que o novo capítulo da STR foi um alívio para ele”, comentou Christian Horner ao portal Speed ​​Week.

Se destacando na própria Toro Rosso em 2018, Gasly foi contratado pela Red Bull para substituir Daniel Riccardo nesta temporada. Porém, não soube lidar com a alta pressão e cobrança e fez apenas 63 pontos em 12 etapas, enquanto seu companheiro, Max Verstappen, já tinha 181. Dois acidentes na pré-temporada, em Barcelona, também foram determinantes para sua continuidade.

“Ele chegou com dois acidentes nos testes de inverno – claramente as expectativas eram altas. Não foi fácil para ele. Algumas corridas realmente não deram certo para ele, e então vocês (a mídia) também tiveram efeito. A pressão aumentava cada vez mais, e pensávamos que era hora de aliviá-la. É bom vê-lo retornar às suas verdadeiras habilidades na STR. Você pode ver que ele está pilotando com mais liberdade”, finalizou Horner.

(Foto: Nelson Almeida/ AFP)

A troca parece ter sido benéfica tanto para a Red Bull, como para a filial, STR. Desde que retornou, o piloto francês já somou 32 tentos, uma vez que Alexander Albon, seu substituto, havia feito apenas 16. Em contrapartida, Albon conquistou 68 na RBR, cinco a mais que o francês, com seis etapas a menos.