Gazeta Esportiva

Torcedores russos são detidos no Aberto da Austrália por exibirem bandeira do país

AFP - São Paulo,SP

25/01/23 | 13:33

A polícia australiana deteve nesta quarta-feira (25) quatro torcedores russos por exibirem bandeiras e símbolos inadequados e por ameaçarem seguranças no Aberto da Austrália, indicou a imprensa local.

Na semana passada, o torneio havia proibido a exibição de bandeiras da Rússia nas instalações do Melbourne Park, onde acontece a competição, após receberem críticas pela presença de símbolos daquele país durante uma partida entre a ucraniana Kateryna Baindl e a russa Kamilla Rakhimova.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, um grupo de torcedores hasteia bandeiras russas, uma delas com o rosto do presidente Vladimir Putin, nos arredores da Rod Laver Arena, após uma partida entre o sérvio Novak Djokovic e o russo Andrey Rublev.

"Quatro pessoas entre as que deixavam o estádio exibiram bandeiras e símbolos inadequados e ameaçaram os seguranças", disse um porta-voz da Federação Australiana de Tênis ao jornal local The Age.

"A polícia (do estado) de Vitória interveio e continua realizando interrogatórios", acrescentou o comunicado divulgado pelo jornal australiano Herald Sun.

A reportagem contatou a Federação, mas, até o momento, não obteve resposta.

Após ter sido vetada de participar do torneio de Wimbledon no ano passado, jogadores russos tiveram a permissão de participar do Aberto da Austrália com a condição de serem representados por uma bandeira neutra.

Diante de uma reclamação do embaixador ucraniano na Austrália, o torneio anunciou no dia seguinte que as bandeiras da Rússia e da Bielorrússia, aliada de Moscou, estavam "proibidas no Aberto da Austrália".

O Grand Slam conta com três jogadores dessas nacionalidades nas semifinais individuais: as bielorrussas Victoria Azarenka e Aryna Sabalenka e o russo Karen Khachanov.

Deixe seu comentário