Com dores no quadril, Murray marca despedida para Wimbledon

São Paulo , SP
11/01/2019 00:59:55

Em: Mais Esportes, Tênis
O tenista britânico Andy Murray se emocionou ao anunciar o fim de sua carreira (Foto: William West/AFP)

O britânico Andy Murray, um dos principais tenistas do circuito mundial, vive a parte final de sua carreira. Ainda com dores no quadril, o jogador anunciou na noite desta quinta-feira que pretende encerrar sua premiada trajetória na próxima edição do torneio de Wimbledon.

“Eu ainda consigo jogar em um certo nível, mas não em um nível que me deixe satisfeito. E não é só isso. A dor realmente é demais. Não quero continuar jogando dessa maneira”, explicou Murray, na Austrália para disputar o primeiro Grand Slam da temporada.

Na tentativa de retomar a melhor forma, o tenista britânico chegou a passar por cirurgia no quadril, o que não será suficiente para prolongar a carreira. Murray anunciou que pretende parar em Wimbledon, mas admitiu que pode encerrar a carreira até antes.

“Eu falei para minha equipe que vou tentar passar por isso até Wimbledon. É onde eu gostaria de parar de jogar, mas não tenho certeza que vou conseguir”, disse Murray. “Conversei com minha equipe e falei que preciso de um ponto final, porque não consigo continuar jogando sem ter nem ideia de quando a dor vai parar”, disse.

Apesar das condições físicas adversas, Andy Murray, atual 230º do mundo, confirmou sua participação no Aberto da Austrália. Na primeira rodada do torneio disputado em quadras rápidas de Melbourne, o britânico encara o espanhol Roberto Bautista Agut, cabeça de chave número 22.

Aos 31 anos de idade, o experiente Andy Murray conquistou o Aberto dos Estados Unidos 2012 e Wimbledon 2013 e 2016. Ex-líder do ranking mundial, o tenista nascido na Escócia ainda foi campeão olímpico em Londres 2012 e Rio de Janeiro 2016.