Gazeta Esportiva |

Naturalizado libanês, brasileiro se revolta com desclassificação

Em Lutas, Mais Esportes, Olimpíadas 2016
Atualizado em 30/05/2017 - 15:13:38 Compartilhe
São Paulo , SP
Nacif Elians (branco) não concordou com a decisão dos juízes de desclassificá-lo da competição (Foto: Jack GUEZ/AFP)
Nacif Elias (branco) não concordou com a decisão dos juízes de desclassificá-lo da competição (Foto: Jack GUEZ/AFP)

O brasileiro naturalizado libanês, Nacif Elias, se revoltou após ser desclassificado da disputa do judô nas Olimpíadas nesta terça-feira. Enfrenando Emmanuel Lucenti, Nacif acabou punido pelos juízes, que enxergaram uma infração no modo como o atleta tentou contato com o rival argentino. Sentindo fortes dores no cotovelo, Lucenti acabou se sagrando vencedor e avançou às oitavas de final.

Incrédulo com a situação, Nacif Elias se negou a sair do tatame após o término do confronto e contou com o apelo da torcida que compareceu na Arena Carioca 2. Ciente da nacionalidade do atleta, o público foi a seu favor e ele não conteve a emoção ao afirmar que a arbitragem vem o prejudicando desde o circuito mundial por conta de sua naturalização libanesa.

“Eu treinei muito para estar aqui. Isso é catimba argentina, não judô. Ele tentou duas vezes e conseguiu. Arbitragem internacional é uma vergonha, sempre me prejudicam no circuito mundial. Treinei muito para estar aqui, abdiquei da minha vida para estar aqui. Para fazer isso? Judô é lutado, não na catimba. O que estão fazendo com o judô é uma vergonha. Só porque me naturalizei libanês, por causa do Líbano”, disse em entrevista.

Apesar do nervosismo, o atleta do Espírito Santo não esqueceu do apoio da torcida e garantiu levar uma medalha olímpica em uma próxima oportunidade. “Agradeço o carinho do povo brasileiro, meus amigos do Espírito Santo, infelizmente não foi dessa vez. Infelizmente, por ter reclamado, talvez tome uma suspensão de dois anos, mas volto na próxima para trazer essa medalha”, concluiu.

Minutos depois, já de cabeça fria, Nacif Elias voltou ao tatame para pedir desculpas a todos os envolvidos. A atitude do atleta inflamou a torcida e seu próprio treinador, que não conteve o choro.

Comente