Morre Baloubet, cavalo do ouro olímpico de Rodrigo Pessoa

São Paulo, SP

18-08-2017 22:40:32


Baloubet Du Rouet, o cavalo mais icônico do hipismo brasileiro, morreu neste mês de agosto. O animal, que era montado por Rodrigo Pessoa, foi conhecido por refugar três vezes nos Jogos Olímpicos de Sydney 2000 e acabar com as chances de o Brasil conquistar uma medalha no hipismo individual. Apesar disso, ele alcançou a redenção ao conquistar o ouro com Rodrigo quatro anos mais tarde, nas Olimpíadas de Atenas.

"Você chegou como uma arisca criança de cinco anos de idade, mas mostrou muito potencial logo em seu primeiro salto. O começo não foi fácil, mas você era tão inteligente que entendia tudo muito rapidamente. Você cresceu e se tornou um dos maiores cavalos da história. Talento, beleza, energia, força, habilidade e elegância fizeram de você o melhor", escreveu Rodrigo Pessoa em suas redes sociais.

De acordo com informações divulgadas nesta sexta, no site oficial de Baloubet, o cavalo morreu aos 28 anos no último dia 7 de agosto por motivos naturais nas imediações de Lisboa, onde ele vivia desde 2010. Apesar de estar aposentado, os filhos do animal continuam fazendo sucesso em competições de hipismo.

Baloubet Du Rouet também conquistou dois bronzes olímpicos por equipe e três outros mundiais, sendo o único conjunto cavaleiro e cavalo a conseguir tal feito junto.

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Matéria especial sobre Baloubet rendeu prêmios à Gazeta Esportiva

No dia em que o cavaleiro Rodrigo Pessoa desfilou como porta-bandeira do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, a Gazeta Esportiva visitou Baloubet du Rouet em Portugal para conhecer a rotina de aposentado do campeão.

A reportagem especial “À Sombra do Porta-Bandeira”, com textos de Bruno Ceccon e fotos de Fernando Dantas, levou o Prêmio Petrobras de Jornalismo na categoria “Reportagem Esportiva – Portal de Notícias” e também foi contemplada com o prêmio de melhor matéria da imprensa escrita em 2012 pela Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (Aceesp).

Além de revelar o afastamento entre Dom Diogo Pereira Coutinho e Rodrigo Pessoa, a reportagem mostrou detalhes da rotina de Baloubet. Mimado por seu proprietário, o animal sentia saudades de competir e tinha seu sêmen vendido.

Confira matéria especial da Gazeta Esportiva: Baloubet curte aposentadoria à margem de rixa de dono com clã Pessoa

Deixe seu comentário