Futsal/Copa Libertadores

Carlos Barbosa conquista 7º título da Libertadores de futsal

São Paulo , SP
21/07/2019 17:40:04 — 21/07/2019 18:08:00

Em: Cerro Porteño, Futsal, Mais Esportes
Carlos Barbosa se sagrou heptacampeão da Libertadores (Foto: Reprodução/Twitter)

Pela sétima vez na história e terceira seguida, Carlos Barbosa é campeão sul-americano. Na tarde deste domingo, em Buenos Aires (Argentina), a equipe do Rio Grande do Sul venceu o Cerro Porteño, do Paraguai, por 3 a 1 na final da Copa Libertadores de futsal e se tornou a maior campeã do torneio.

Com o título de 2019, Carlos Barbosa chegou a sete conquistas da Libertadores, ultrapassando o Jaraguá para se tornar o time com mais títulos da história. A equipe gaúcha também venceu a competição em 2018, 2017, 2011, 2010, 2003 e 2002.

Enquanto isso, o Cerro Porteño perdeu a chance de se isolar como terceiro maior campeão da Libertadores. A equipe paraguaia continua com um título (2016) e ainda é o único time fora do Brasil a ser campeão sul-americano. Sorocaba (2015), Atlântico (2014), Intelli (2013), Banespa (2001) e Internacional (2000) também têm um título.

Carlos Barbosa abriu o placar aos nove minutos de jogo, quando Darlan finalizou por entre as pernas do goleiro adversário. No lance seguinte, porém, o Cerro chegou ao empate com Francisco Martínez, que fez grande jogada individual antes de finalizar com firmeza.

Na parte final do primeiro tempo, o Cerro pressionou em busca da virada, mas parou em uma série de defesas providenciais do goleiro Gian Wolverine. A atuação do camisa 30 ganhou ainda mais importância já que Carlos Barbosa voltou à frente com gol contra de Gabriel Ayala a 2:16 do final.

No segundo tempo, o Cerro Porteño tentou novamente o empate, mas parou na sólida defesa de Carlos Barbosa. Nas poucas vezes em que conseguiu finalizar, a equipe paraguaia pecou na pontaria ou parou nem Gian Wolverine.

Já a equipe brasileira, que levava perigo em contra-ataques, ampliou a vantagem com seis minutos restantes de jogo. Após jogada rápida pela ala esquerda, Mithyue finalizou por cobertura e fez 3 a 1 no placar.

Com dois gols de desvantagem, o Cerro Porteño partiu para o ataque na base do desespero e com goleiro-linha. Porém o tudo ou nada do time paraguaio não resolveu diante da defesa brasileira. O placar da final não foi alterado, confirmando o sétimo título de Libertadores de Carlos Barbosa.