Basquete/NBB

Executivo quer fornecedor único de uniforme e clubes de futebol no NBB

Bruno Ceccon, enviado especial - Franca , SP -
08/03/2015 10:00:10

Em: Basquete, Mais Esportes

A Liga Nacional de Basquete (LNB) e a NBA são parceiras desde dezembro de 2014. Arnon de Mello, diretor executivo da liga norte-americana no País, deseja ver todos os times do Novo Basquete Brasil (NBB) com o mesmo fornecedor de material esportivo e aprova a chegada de clubes que têm o futebol como carro-chefe.

Dentre os gigantes do futebol brasileiro, atualmente apenas Palmeiras e Flamengo disputam o principal torneio de basquete nacional. Ambos são patrocinados pela Adidas, marca que tem contrato com a NBA e é a responsável pelos uniformes de todas as franquias.

“Como Palmeiras e Flamengo já são patrocinados pela Adidas, facilitaria se todas as outras equipes também fossem. Independentemente do parceiro, gostaríamos que isso ocorresse. Nossa experiência mostra que a unicidade ajuda nas negociações e na própria exposição dos times”, explicou o executivo.

Atualmente, comprar as camisa dos clubes que disputam o NBB não é uma tarefa fácil para os fãs, o que motiva Arnon de Mello a imaginar uma loja virtual com todos os produtos oficiais do campeonato – aumentar a gama de artigos licenciados é um dos objetivos da parceria.

“Queremos trabalhar muito essa questão, também pensando nos mascotes e nos símbolos, para chegar a um modelo parecido com o da NBA. O acordo que fechamos com a Spalding determina que haja uma bola do NBB, por exemplo. Isso demonstra nossa preocupação nesse sentido”, declarou.

Nezinho marca flamenguista Nezinho durante Jogo das Estrelas: diretor da NBA quer atrair os times de camisa?
Nezinho marca flamenguista Nezinho durante Jogo das Estrelas: diretor da NBA quer atrair os times de camisa? – Credito: William Lucas/Inovafoto
Arnon de Mello também falou em atrair os chamados “times de camisa” para o NBB. O Flamengo, atual campeão mundial e da Liga das Américas, contabiliza três títulos do torneio. Já o Palmeiras, forte nos anos 1970, procura resgatar sua tradição no basquete.

“A intenção da liga, e acho que todos concordam, é que o caminho a ser seguido a médio prazo é trazer outros times de camisa. O Vasco e o Corinthians têm história. Já se falou do Fluminense também. Se mostrarmos que o NBB está crescendo, que é uma opção viável, mais clubes vão se interessar”, apostou.

Atualmente, o Vasco da Gama, com Eurico Miranda na presidência, estuda a possibilidade de retomar o time de basquete adulto. A ideia é promover a volta do técnico Hélio Rubens, que teve passagem de sucesso pelo clube entre o final dos anos 1990 e começo dos 2000.

*O repórter viaja a convite da Liga Nacional de Basquete (LNB)