Após um semestre no profissional andreense, Alana é campeã estadual

Fernanda Silva - São Paulo,SP

15/12/18 | 09:00

Alana, jogadora do Santo André, é considerada revelação da equipe (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Sagrar-se campeã estadual ainda no primeiro semestre como profissional é um feito para poucas. Alana Silva é uma dessas raras exceções. Aos 23 anos, estreou na equipe principal de basquete feminino de Santos André. Recentemente, na última quinta-feira, foi peça importante para o time do ABC paulista, que venceu o Campinas por 71 a 68. No último jogo da série melhor de três da decisão do campeonato, Alana Silva marcou 14 pontos, deu duas assistências e dois rebotes. Como consequência, foi ovacionada pela torcida presente no Ginásio Pedro Dell’Antônia.

Em seus primeiros jogos vestindo a camisa amarela, a número 24 sentia que faltava química entre a equipe. Depois de algumas conversas, entretanto, o time se entrosou. E, como em qualquer relacionamento, a troca de olhar e a química fez o grupo para esbanjar bons resultados.

Alana foi dona de 14 pontos no embate final (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Ao longo do campeonato, que ela considera o maior desafio de sua vida, Alana mostrou sua importância para a equipe. “Cheguei meio crua”, analisou a atleta. “Mas com o tempo fui crescendo, amadurecendo. Lógico que falta muito, mas as meninas me ajudaram demais”, acrescentou.

Ela é fruto do trabalho de base feito pela prefeitura local. O objetivo é, justamente, fornecer mais opções ao time profissional. “Queremos melhorar a base, para dar jogadoras para esse time da cidade e para a seleção. Queremos revelar talentos”, destaca Marcelo Chehade, secretário do esporte de Santo André.

Paulista de São Bernardo do Campo, também no Grande ABC, Alana começou a jogar aos oito anos. Aos 10, se tornou federada e, agora, quer fazer um bom trabalho no time liderado por Bruno Guidorizzi. Modesta, entretanto, Alana prefere não se colocar entre os destaques da equipe. “Não sei se eu sou revelação do Santo André, mas eu acho que ajudei de alguma forma o time a ser campeão, sou muito grata pela confiança”, destacou.

A atleta se inspira nas mais experientes do grupo (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Referências em quadra e fora dela, para Alana, não faltam. Com a camisa amarela, ela divide espaço com Simone. Aos 39 anos— 20 só na equipe andreense —, a experiente ala compartilha seus conhecimentos e aconselha a novata.

“Antes da final, estava muito nervosa. A Simone chegou junto e falou: deixa tudo na quadra. Se errar, não errar, não importa. Vai e joga. Isso é tudo o que você tem”, conta Alana. “Saber que ela está aqui há muito tempo e confia no meu trabalho é muito gratificante”.


Deixe seu comentário