COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA
Tite revela como faz para manter o bom futebol na Seleção Brasileira (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Desde que o técnico Tite assumiu a Seleção Brasileira, é inegável que a equipe evoluiu muito e tem feito exibições de encher os olhos dos torcedores e tem chamado a atenção de boa parte do planeta. Pensando nisso, a Fifa entrevistou o comandante brasileiro e questionou como ele consegue fazer com que a equipe siga jogando bem após tantos meses.

“Ao desafiar os jogadores a alcançar a excelência, para ser melhor e melhor independentemente de termos qualificado ou não. Ao desafiá-los a ser melhor do que a oposição, para ser mais competitivo, mais leal. Quando você exige desempenho, os jogadores levantam seu jogo tecnicamente. Mas se você colocar toda a ênfase nos resultados, isso reduz seu nível. Não podemos controlar o resultado final, mas podemos controlar o desempenho. Sou um treinador que exige um desempenho do mais alto nível. Talvez esse seja o combustível que a Seleção precisa continuar desenvolvendo”, avaliou.

Outra característica da equipe que tem chamado a atenção desde que Tite assumiu o cargo de treinador é o fato de Neymar estar desempenhando um ótimo futebol com a camisa amarela. Questionado como faz para lidar com o camisa 10, o técnico explica que a sua estratégia é uma divisão igualitária de responsabilidades.

“Não colocar a responsabilidade total de sua situação nem confrontá-lo com a responsabilidade. Dividir com os integrantes do time cada parcela de responsabilidade. Senão é muito fácil, deixar a responsabilidade para um top 3 do mundo. A responsabilidade de tudo que acontece é um pouco de cada um de nós. E aí as individualidades e o talento criativo vão aparecer. Fazer disso uma essência de trabalho coletivo, não individual”, revelou.

Tite comentou ainda sobre a pressão recebida ao assumir a condição de treinador da Seleção Brasileira. O gaúcho explicou que já esperava uma enorme cobrança, porém só teve a real dimensão quando ocupou o cargo.

“Eu achava que teria muita pressão, mas não tanta quanto de fato há. Toda a responsabilidade, estar sob os olhares do público, o quanto o País segue a seleção… Na teoria, é uma coisa. Mas viver isso é algo completamente diferente”, completou.



Itália estaria cotada para a vaga do Peru (Foto: Miguel MEDINA/AFP)

Segundo o jornal peruano Libero, a seleção do Peru corre o risco de ser excluída da Copa do Mundo da Rússia em 2018. Com isso, seleções que fracassaram nas eliminatórias seriam as substitutas naturais.

O atual campeão da Copa América Chile (10ª posição) e a tetracampeã Itália (14ª) são as equipes de posição mais alta no ranking da Fifa que não se classificaram para a Copa e seriam beneficiadas pela exclusão do Peru.

A exclusão pode ocorrer se o projeto apresentado pela congressista peruana Paloma Noceda, que limitaria a autonomia da Federação Peruana de Futebol, for aprovado.

A Fifa não permite interferência de governos nas federações filiadas. Portanto, aquelas que não cumprirem essa exigência estão sujeitas a uma suspensão ou exclusão de competições organizadas pela entidade, o que se encaixa no atual momento do Peru.

A congressista Paloma Noceda nega que seu projeto tornará a Federação Peruana um órgão do governo, dizendo que se trata apenas de fiscalização da Federação por parte do IPD (Instituto Peruano do Esporte).



Ceferin também não estabeleceu o árbitro de vídeo em competições da Uefa (Foto: Fabriece Coffrini/AFP)

A discussão sobre o uso da arbitragem de vídeo (VAR) segue dando o que falar nos bastidores do futebol Mundial. Desta vez, quem falou do recurso foi o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, que se mostrou contra a utilização na Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Em entrevista concedida ao jornal italiano La Repubblica, o dirigente revelou que pesa seu lado “conservador” e espera que o árbitro seja realmente o juiz da partida, tomando as decisões finais sem interferência.

Veja Mais: Com Brasil atrás da Alemanha, Fifa divulga ranking de novembro

“Acredito que ainda é muito cedo para que se utilize isso em uma Copa do Mundo. Penso que sou um pouco conservador para esse momento. O árbitro deveria permanecer sendo o juiz do jogo, caso contrário é como se fosse um robô tomando decisões de um campo de futebol”, disse Ceferin.

A utilização do VAR no Mundial da Rússia ainda é uma incógnita. Apesar do apoio do presidente da Fifa, Gianni Infantino, e do manual para a utilização já estabelecido, o recurso ainda encontra resistência de dirigentes e deve receber um posicionamento final entre os meses de fevereiro em março pela International Board (IFAB), órgão que garante as leis do jogo.

Independente da utilização ou não na Copa do Mundo, o árbitro de vídeo segue sendo testado em algumas ligas europeias, como o campeonato alemão, italiano e português. As competições que ainda não foram definidas a instalação do recurso esbarram em dois motivos: a resistência dos dirigentes e a falta de estrutura para que todos os estádios e arenas possibilitem o recurso, como é o caso do Brasil.

 



A diferença aumentou e o Brasil ainda não superou a Alemanha no ranking da Fifa. Nesta quinta-feira, a maior entidade do futebol mundial divulgou a atualização de novembro, a primeira depois da definição das seleções que estarão na Rússia para a disputa da Copa do Mundo de 2018.

Apesar da fórmula complicada para o cálculo dos pontos, a Fifa leva em consideração os resultados adquiridos pelas seleções nos últimos quatro anos, com maior peso para o atual, que vale 100%. A cada ano que passa, o valor dos pontos vão caindo, passando pelos números de 50, 30 e 20. As médias somadas chegam ao número que posiciona cada equipe no ranking divulgado pela entidade.

 

 

 



Uma semana após classificar a Austrália para a Copa do Mundo de 2018, ao bater Honduras por 3 a 1 na repescagem, o técnico Ange Postecoglou abandonou o cargo nesta quarta-feira e não comandará a seleção no mundial do ano que vem. O anúncio foi feito por meio de uma coletiva de imprensa, ocorrida em Sydney, capital do país.

“Eu investi tudo de mim nessa missão, sabendo que ela seria importante para o futebol australiano. E é com coração pesado que agora encerro a jornada. Comandar seu país natal é uma grande honra, mas também uma enorme responsabilidade. E acho que agora é a hora de passar essa responsabilidade a alguém com toda a energia que o cargo requer”, justificou o grego, na decisão que considera ser a mais difícil de sua vida inteira.

Postecoglou comandou a Austrália durante quatro anos (Foto: William West/AFP)

Desde 2013 no cargo, Postecoglou comandou os Socceroos na última Copa, sediada no Brasil. Os australianos caíram no grupo da morte, com Holanda, Espanha e Chile, e, mesmo oferecendo dificuldades aos adversários, foram eliminados ainda na primeira fase.

“Eu amo comandar os jogadores australianos. Disse a eles muitas vezes que quando você toma a decisão de tentar ser jogador profissional nesse país, está escolhendo o caminho mais difícil, e é preciso muita coragem. É por isso que amo comandar jogadores da Austrália”, comentou o treinador, que nasceu em Atenas e se mudou aos cinco anos de idade para o país da Oceania.

“Agora, aguardo ansiosamente para ver o time em ação na Copa do ano que vem. Tenho certeza que o caminho à frente terá muitos momentos especiais, e ninguém estará mais feliz em ver e torcer por esses garotos do que eu”, completou, garantindo todo o apoio e torcida para seus comandados durante o mundial da Rússia.

À frente da Austrália, Postecoglou disputou 49 partidas, das quais venceu 22, empatou 12 e perdeu 15. O comandante levou a seleção ao título da Copa da Ásia de 2015, o único troféu levantado por ele como treinador da equipe. O pedido de demissão ocorreu um ano antes de seu contrato se encerrar.



No último domingo, aos 69 anos, Adolfo Lagos Espinosa, vice-presidente de telecomunicações da Televisa, foi assassinado quando passeava de bicicleta na rodovia Tulancingo-Pirámides, na Cidade do México. O executivo foi vítima de disparos, após suposto assalto que originou uma troca de tiros entre os dois criminosos que o abordaram e os dois seguranças que o escoltavam.

A Televisa é investigada, ao lado da Rede Globo, pelo pagamento de propina à Fifa e a dirigentes de alto-escalão do futebol, em troca da garantia de direitos de transmissão da Copa do Mundo. As autoridades mexicanas, no entanto, não confirmam qualquer relação do esquema de corrupção com o assassinato de Adolfo Lagos.

Na última semana, Jorge Delhon, advogado também envolvido na delação do escândalo, morreu ao ser atropelado por um trem em Lanús, Argentina. A versão da polícia local aponta para um ato de suicídio.

Adolfo Lagos foi vítima de disparos em uma rodovia da Cidade do México (Foto: Reprodução/Izzi)

O caso está mobilizando o país, uma vez que a Procuradoria Geral da República mexicana teria apontado, após investigações, que a bala retirada de uma das costelas da vítima pertenceria a um de seus seguranças particulares.

“Um puxou uma pistola e instantes depois foram ouvidos vários disparos. Posteriormente, vi esses indivíduos correndo em direção a uma moita de cactos, ao mesmo tempo em que continuavam disparando”, foram as palavras divulgadas em um comunicado de imprensa oficial da Promotoria, da única testemunha presente no momento do crime.

“Os resultados dos testes realizados pelos órgãos coincidem em determinar que a bala extraída do corpo da vítima, por suas características balísticas, foi disparada pela arma de um dos ocupantes da caminhonete (de escolta)”, também informou o comunicado.

O caso foi alvo de enorme pressão exercida por políticos, empresários e intelectuais do México, fazendo com que a investigação, que segundo a PGR ainda não terminou, avançasse de forma rápida.



Sorteio definirá os grupos da Copa do Mundo de 2018 (Foto: Reprodução Twitter)

Nesta terça-feira, a Fifa divulgou a lista de assistentes para o sorteio dos grupos para a Copa do Mundo do ano que vem. O sorteio, que acontecerá no dia 1° de dezembro em Moscou, decidirá qual serão o caminho das 32 seleções para tentar o título mundial. Dentro os convidados, quem representará o Brasil será o ex-capitão da Seleção Brasileira Cafu.

“O sorteio final é um momento no qual todo o planeta participa com entusiasmo e expectativa, então me deixa feliz fazer parte disso de novo. Eu tive sorte o suficiente para vir à Rússia muitas vezes ao longo do ciclo desta Copa do Mundo, e estou certo de que o país irá entregar outro evento fantástico em Moscou”, falou o capitão do Brasil no título mundial da Copa do Mundo de 2002.

O ex-jogador estará ao lado de outras lendas do futebol mundial. Fabio Cannavaro (Itália, 2006), Laurent Blanc (França, 1998) e Gordon Banks (Inglaterra, 1966) são os três assistentes que já foram campeões do mundo, assim como o ex-lateral brasileiro. Completam a lista Diego Forlan (Uruguai), Nikita Simonyanv (Rússia) e Miroslav Klose, que se tornou o maior artilheiro das Copas do Mundo com 16 gols.

Depois da classificação do Peru diante da Nova Zelândia, foram conhecidas todas as 32 seleções que participarão do mundial. Os cabeças de chave serão a anfitriã Rússia, a atual campeã Alemanha, além de Brasil, Portugal, Argentina, Bélgica, Polônia e França.Já no pote 2 estarão Espanha, Peru, Suíça, Inglaterra, Colômbia, México, Uruguai e Croácia. O terceiro pote terá Dinamarca, Islândia, Costa Rica, Suécia, Tunísia, Egito, Senegal e Irã, enquanto que o último pote terá Sérvia, Nigéria, Austrália, Japão, Marrocos, Panamá, Coreia do Sul e Arábia Saudita.

Vale ressaltar que equipes do mesmo continente não podem ficar o mesmo grupo. A única exceção fica por conta dos países europeus, que podem ter dois, já que 13 times europeus garantiram classificação para o mundial.

 



Lucas Pratto estranha o fato de não ter recebido novas oportunidades na seleção Argentina (Foto: AFP)

O atacante Lucas Pratto parece não fazer parte dos planos do técnico Jorge Sampaoli para o ataque da Seleção Argentina. Nome frequente nas convocações do ex-treinador da seleção argentina, Edgardo Bauza, o atacante do São Paulo sequer foi lembrado nas listas de Sampaoli desde a sua chegada.

O fato de ter sido “esquecido” das convocações causa estranheza ao centroavante, que considera as suas atuações com a camisa da Albiceleste muito boas.”Graças a Deus, quando fui chamado fiz gols. Joguei partidas difíceis e, no meu critério, fui bem. Quanto a isso, estou tranquilo, ainda que fique com uma sensação estranha que não tenham me chamado depois, tendo chamado tantos jogadores”, declarou o atacante à rádio Closs Continental.

Atualmente, o ataque da seleção argentina tem contado com Sérgio Aguero como titular e Mauro Icardi e Darío Benedetto ocupando as reservas da equipe de Sampaoli. Outra ausência que Pratto considera estranha na Abiceleste é a de Gonzalo Higuaín. “Me surpreende a ausência do Higuaín. Nos treinos, ele demonstrava porque fez tantos gols nas ligas em que joga”, avaliou o atacante são-paulino.

Para justificar a sua estranheza por ainda não ter tido uma oportunidade com o novo treinador, Pratto relembra que Sampaoli já buscou sua contração enquanto estava no comando do Sevilla.”Não sei porque não tive essa possibilidade, mas a esperança de voltar a ser chamado, eu sigo tendo. Sampaoli, em um momento, chamou meu agente para me levar ao Sevilla”, revelou o atleta.

Garantida na Copa do Mundo do ano que vem, a Seleção Argentina só terá mais dois testes em amistosos, em março do ano que vem, antes do torneio. No total, Lucas Pratto participou de cinco jogos pela seleção argentina nessas Eliminatórias e marcou dois gols.



A vitória sobre a Nova Zelândia, na repescagem, garantiu ao Peru a última vaga disponível para a Copa do Mundo de 2018. Fechada a lista dos 32 países classificados, a Fifa já tem definidos os potes para o sorteio dos grupos do Mundial. O sorteio está previsto para ocorrer no dia um de dezembro.

 

Diferentemente das outras edições, os potes de seleções foram determinados pelo próprio ranking da Fifa. Antes, apenas o pote referente aos cabeças de chave era definido a partir do ranking, enquanto os demais eram divididos por região. Com a exceção dos europeus, equipes pertencentes à mesma confederação não podem ficar no mesmo grupo. As seleções da Uefa são limitadas a duas por chave.

Os cabeças de chave do sorteio serão: Rússia (sede), Alemanha, Brasil, Portugal, Argentina, Bélgica, Polônia e França. Seleções consideradas fortes também aparecem no segundo pote. São elas: Espanha, Inglaterra, Colômbia e Uruguai.

 



Derrotada pela Suécia, a Itália é uma das seleções que não irão a Rússia em 2018 (Foto: Miguel Medina/AFP)

A Federação de Futebol dos Estados Unidos estuda elaborar um torneio amistoso paralelo à Copa do Mundo 2018, reunindo as seleções que ficaram de fora do mundial do ano que vem. Segundo a informação veiculada pela emissora Fox e pelo jornal USA Today, os países convidados à competição seriam: Itália, Holanda, Chile, Gana, entre outras, além da própria equipe norte-americana, que seria a anfitriã do campeonato..

Membros da federação confirmaram a possibilidade de realização deste “torneio de consolação”, contudo, afirmaram que tudo não passa de uma ideia, que nem sequer foi levada à Fifa ou às outras federações envolvidas. O fato de ocorrer durante a Copa do Mundo da Rússia poderia ser um empecilho, já que o mundial é o principal produto da entidade maior do futebol.

O ‘mundialito’ seria uma oportunidade para recuperar o alto investimento das emissoras norte-americanas na compra dos direitos comerciais da Copa. Apostando que os EUA estariam classificados, foram desembolsados cerca de 200 milhões de dólares na compra destes. Com a grande diferença de fuso para a Rússia, as emissoras poderiam transmitir ambos os torneios.