Futebol/Campeonato Maranhense

Imperatriz bate o Sampaio Corrêa e conquista seu segundo Maranhense

GazetaEsportiva.net - Imperatriz , MA -
02/05/2015 21:33:00

Em: Campeonatos, Campeonatos Estaduais, Futebol, Região Nordeste

A cidade de Imperatriz está em festa na noite deste sábado. O surpreendente time homônimo do município conquistou o Campeonato Maranhense pela segunda vez em sua história ao bater o Sampaio Corrêa por 3 a 1 em casa, no Estádio Frei Epifânio. Os gols que garantiram o título do time foram marcados por Júnior Chicão, Rubens e Diego Valderrama. Pelo lado tricolor, Cleitinho chegou a marcar aos 46 do segundo tempo, mas já era tarde demais para uma reação.

Além do favoritismo do Sampaio Corrêa, maior campeão estadual (com 32 conquistas) e único time do Maranhão que disputará a Série B do Campeonato Brasileiro em 2015, o Imperatriz superou também a vantagem construída pelos adversários. No primeiro jogo, realizado no estádio Castelão, na capital São Luís, o Tricolor de Aço havia vencido por 2 a 1, mas o Alvirrubro demonstrou valentia e conseguiu reverter a situação em seus domínios.

Comandado pelo treinador Vinícius Saldanha, o time que garantiu o título Maranhense de 2015 ao Imperatriz foi: Jean; Clayton (Júnior Tatu), André, He-Man e Edson; Gualberto, Daniel Barros, Diego Valderrama (Fagundes) e Rubens; Cris e Júnior Chicão (Keulson).

Já o Sampaio Corrêa, de Oliveira Canindé, disputou a finalíssima com a seguinte equipe: Milton Raphael; Gil Mineiro, Mimica, Evânio e William Simões; Robson Simplício (Geraldo), Diones, Raí (Cleitinho) e Válber; Pimentinha (Edgar) e Robert.

Com grande festa da torcida que encheu o Frei Epifânio, o Imperatriz partiu para cima desde o início. A pressão já surtiu efeito aos 10 minutos, quando, após cruzamento na área, Júnior Chicão aproveitou falha na marcação do Sampaio, girou sobre a defesa e disparou de canhota para o fundo da rede.

Os visitantes reagiram ao gol sofrido e melhoraram na partida. Aparecendo mais no campo de ataque, o time tricolor esbarrava na própria falta de pontaria, e criava boas oportunidades, mas não conseguia concluir em direção à meta defendida por Jean.

Após o intervalo, os donos da casa voltaram a demonstrar o mesmo dinamismo do início da primeira etapa e também não tardaram a marcar. Aos quatro minutos, Rubens chutou da entrada da área e viu a bola bater na mão de Mimica, em lance assinalado como pênalti pelo árbitro. O próprio Rubens cobrou no canto esquerdo e superou o goleiro Milton Raphael para aumentar a vantagem mandante.

O ritmo foi de equilíbrio na sequência, mas o Imperatriz contou com o oportunismo de Diego Valderrama para ampliar o placar. Após cobrança de falta de Rubens da intermediária, o meia aproveitou rebatida do goleiro adversário e só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo do gol e fazer 3 a 0.

Como o Sampaio precisaria empatar a partida para ficar com o título, a torcida local já começou a gritar “é campeão” em seguida nas arquibancadas do Frei Epifânio. A conquista, já celebrada pelos fãs nos momentos finais, não chegou a ser ameaçada pelo gol visitante, que saiu apenas aos 46 em chute de Cleitinho, e foi sacramentada pelo apito final, que veio aos 48 minutos.