Berlusconi confirma venda do Milan a fundo de investidores chineses

São Paulo, SP

05-07-2016 10:37:20

O presidente do Milan, Silvio Berlusconi, não estará mais à frente da equipe heptacampeã europeia. Nesta terça-feira, o ex-primeiro ministro italiano confirmou que um grupo de investidores chineses irá comprar o clube por algo em torno dos 400 milhões de euros (R$ 1,46 bilhão).

"Há um compromisso dos novos investidores para pagar 400 milhões de euros ao longo dos próximos dois anos. A minha preocupação é que, durante os últimos quatro anos, eu não consegui fazer as coisas como eu fiz no passado. Estou vendendo o clube para as pessoas que pode trazê-lo de volta para onde ele pertence", afirmou Berlusconi.

Robin Li, fundador da rede de busca Baidu e sexto homem mais rico da China, parece encabeçar o fundo de investimentos que deve arrematar 70% do Milan. Na última temporada, a equipe teve um déficit de quase 340 milhões de reais em seus cofres.

Em contraste com o restante da “Era Berlusconi”, o Milan vem sofrendo com péssimas atuações no Campeonato Italiano e muita instabilidade no elenco e no banco de reservas: foram seis técnicos nos últimos dois anos.

Desde que Berlusconi assumiu a presidência da equipe, em 1986, o Milan foi pentacampeão da Champions League e faturou oito vezes o Campeonato Italiano. “Quero entregar o Milan para pessoas que podem fazer o clube uma grande força novamente não só na Itália, mas também na Europa e no mundo”, completou o cartola.

O jornal italiano La Gazetta dello Sport afirma que a assinatura de um pré-contrato deve acontecer ainda na próxima semana e o fechamento da negociação está previsto para o a metade do segundo semestre.

 

Deixe seu comentário