Gareca inclui Guerrero em pré-lista de convocados do Peru para Copa América-2021 - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

O técnico da seleção peruana de futebol, o argentino Ricardo Gareca, apresentou nesta terça-feira uma lista preliminar de 50 jogadores, incluindo o veterano atacante Paolo Guerrero, para a Copa América-2021 que será disputada na Argentina e na Colômbia.

Na lista de convocados também se destacam os atacantes Jefferson Farfán, do Alianza Lima, Santiago Ormeño, do Puebla do México, e Gianluca Lapadula, do Benevento da Itália.

Guerrero, de 37 anos, e Farfán, de 36, retornarão à seleção peruana após terem ficado de fora nos primeiros quatro jogos das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo do Catar-2022 devido a lesões.

Gareca disse à AFP que espera uma regularidade de Farfán e Guerrero para tê-los 100% na Copa América e na rodada dupla das Eliminatórias de junho contra a Colômbia, em Lima, e o Equador, em Quito.

“O mais importante agora é pensar nas duas partidas das eliminatórias e depois vamos focar na Copa América” (a partir de 13 de junho), disse Gareca em entrevista à AFP.

“O Jefferson tem jogado, mas esperamos que ele continue. Desde o início ele está lutando por isso. O Paolo, embora tenha jogado uma partida, tem sofrido. Para os dois estamos esperando que tenham uma regularidade”, acrescentou.

Gareca terá que reduzir essa lista para viajar com apenas 23 jogadores para a Copa América.

O Peru está no Grupo B, junto com Colômbia, Brasil, Venezuela e Equador.

Na Copa América do Brasil-2019, o Peru terminou como vice-campeão após ser derrotado na final por 3 a 1 pela seleção anfitriã.

A Copa América-2021 organizada por Argentina e Colômbia será disputada entre 13 de junho e 10 de julho.

Lista preliminar de 50 jogadores convocados para a seleção do Peru:

Goleiros: Carlos Cáceda (Melgar), José Carvallo (Universitario), Pedro Gallese (Orlando City, EUA), Renato Solís (Cristal)

Defensores: Luis Abram (Vélez Sarfield, Argentina), Luis Advíncula (Rayo Vallecano, Espanha), Kluiverth Aguilar (Alianza Lima), Miguel Araujo (FC Emmen – Holanda), Alexander Callens (New York City, EUA), Aldo Corzo (Universitario), Josué Estrada (UTC), Renzo Garcés (César Vallejo), Marcos López (San José Earthquakes, EUA), Jhilmar Lora (Cristal), Nilson Loyola (Cristal), Christian Ramos (César Vallejo), Paolo Reyna (Sport Boys), Jean-Pierre Rhyner(FC Emmen, Holanda), Arón Sánchez (Cantolao), Anderson Santamaría (Atlas, México), Miguel Trauco (Saint Étienne, França), Carlos Zambrano (Boca Juniors, Argentina)

Meio-campistas: Wilder Cartagena (Godoy Cruz, Argentina), Pedro Aquino (América, México), Alexis Arias (Melgar), Cristian Benavente (Sporting Charleroi, Bélgica), Horario Calcaterra (Cristal), André Carrillo (Al Hilal, Arábia Saudita), Gabriel Costa (Colo Colo, Chile), Christian Cueva (Al-Fateh, Arábia Saudita), David Dioses (Mannucci), Edison Flores (DC United, EUA), Raziel García (Cienciano), Christofer Gonzales (Cristal), Sergio Peña (FC Emmen, Holanda), Erinson Ramírez (Municipal), Joel Sánchez (Melgar), Renato Tapia(Celta de Vigo, España), Gerald Távara, Cristal), Yoshimar Yotun (Cruz Azul, México), Christian Cueva (Al-Fateh, Arábia Saudita), Luis Iberico Robalino (Melgar), Christopher Olivares (Cristal)

Atacantes: Jefferson Farfán (Alianza Lima), Paolo Guerrero (Internacional, Brasil), Gianluca Lapadula (Benevento, Itália), Santiago Ormeño (Puebla, México), Aldair Rodríguez (América de Cali, Colômbia), Raúl Ruidíaz (Seattle Sounders, EUA), Alex Valera (Universitario)



De maneira branda, pelo Instagram, apenas em tom irônico, Neymar falou sobre o “belo gramado” do Estádio Nilton Santos na semana passada. Mas, nessa quarta-feira, Tite foi mais duro ao entrar no assunto depois da vitória do Brasil sobre a Colômbia.

“Temos que entender o jogo dentro de um contexto. Um campo que não vou chamar de horrível, mas muito ruim para se jogar futebol, prejudica todo o espetáculo. Quem quer criar não consegue”, comentou.

O treinador, em meio à resposta, aproveitou para cutucar os organizadores da Copa América no Brasil. Ele e o elenco da Seleção externaram, publicamente, antes da competição começar, que entendiam que a competição não deveria acontecer.

“Foi muito rápido o tempo de fazer isso, e não dá para fazer muito rápido. É inadmissível atletas de duas equipes de alto nível, que jogam na Europa com tamanha qualidade de gramado e espetáculo melhor, maior, virem jogar num campo nessas condições”, bradou Tite.

“A bola fica picotada, nervosa. A fluência das jogadas fica toda prejudicada. Em vez de dar um tempo, você dá dois, três na jogada. Se pegar todos os atletas do Brasil e pedirem para eles fazerem um comentário sobre isso, eles vão falar quase que a mesma coisa que estou falando. Se a gente quer um grande espetáculo, temos que dar as condições. Ficou muito prejudicado. É um dos aspectos que quero deixar bem marcado”, concluiu.

No domingo, às 18 horas, o Brasil vai encerrar a campanha na fase de grupos contra o Equador, no Estádio Olímpico de Goiás. A Seleção já está classificada às quartas de final e tem 100% de aproveitamento.

 



A vitória da Seleção Brasileira sobre a Colômbia na noite dessa quarta-feira fez Tite bater um recorde pessoal sob comando da equipe canarinho.

O triunfo que manteve o Brasil com 100% de aproveitamento na Copa América foi o 10º seguido da equipe com o treinador a beira do campo.

A melhor marca de Tite, até então, era de nove vitórias consecutivas. Ela aconteceu logo que ele assumiu a Seleção, há cinco anos, e teve as seguintes vítimas: Equador, Colômbia, Bolívia, Venezuela, Argentina, Peru, Uruguai, Paraguai e Equador.

Além da Colômbia, a atual marca de 10 vitórias seguidas teve como adversários: Coreia do Sul, Bolívia, Peru (duas vezes), Venezuela (duas vezes), Uruguai, Equador e Paraguai.

O jogo no Estádio Nilton Santos foi apenas o nono que a Seleção de Tite saiu atrás no marcador. Nessa situação, o time soma quatro vitórias, um empate e quatro derrotas. Aliás, essas são as únicas derrotas do Brasil de Tite em cinco anos de relação profissional. Ao todo, ele acumula 57 jogos, com 43 vitórias e 10 empates.

Tite agora caminha para alcançar Mario Jorge Lobo Zagallo, que em 1997 conseguiu levar o Brasil a uma sequência de 14 vitórias.

O atual treinador, por outro lado, segundo o Footstats, já é, entre todos os técnicos que passaram pela Seleção e participaram de pelo menos 15 jogos, o primeiro colocado em aproveitamento (81%).

Com Tite, a Seleção Brasileira também alcançou números inéditos, como a menor média de gols sofridos (0,35 por jogo) e o melhor saldo de gols (+1,84 por jogo).

 



O Brasil entrou em campo classificado, mas participou de uma verdadeira batalha contra a Colômbia, no Estádio Nilton Santo, nesta quarta-feira.

Entre discussões, entradas duras e confusão com o árbitro, a Seleção Brasileira venceu por 2 a 1, de virada, com direito a gol no último lance.

“Em termos de mentalidade, sim. Te confesso que esse jogo não é a característica que a tradição de Brasil x Colômbia teve. Todos os outros confrontos teve mais jogo. Vai criando (casca), porque você joga pressionado. Daqui a pouco o jogo é picotado, você quer botar ritmo e não consegue. Corremos um sério risco de ficarmos nervosos”, comentou o técnico Tite durante a entrevista coletiva.

“Quando a equipe sai atrás no início do jogo, ela tem que construir, criar essas jogadas, organizar, acelerar, encontrar finalizações. E se propor com uma equipe que tem qualidade do outro lado e (estava) picotando o jogo, não dando uma sequência ao jogo normal traduzido da forma que o rival se propôs, sim. Ela (Colômbia) não queria jogo a partir de um momento, queria não estabelecer o ritmo. Nós precisávamos ritmar. E também teve esse componente de concentração alta para você ficar o tempo todo, o que é muito difícil”, continuou o treinador.

“Entradas qualificaram a equipe de novo. Isso é mérito principalmente do atleta, porque bom domínio, passe, entrar no ritmo do jogo é muito difícil. Quem entrou teve essa capacidade. Seria muito fácil vir aqui e dizer que o atleta entrou frio, demorou um pouco. Os atletas não têm entrado frios. Esse “plus” que as substituições vão dando junto a um nível de concentração muito alto, em cima de um jogo que tem outras características… Foi extremamente importante a vitória”.

Com 100% de aproveitamento na Copa América, o Brasil volta a campo no domingo, quando enfrentará o Equador, em Goiás, no último desafio antes das quartas de final.

Tite despistou ao ser questionado sobre a possibilidade de poupar alguns titulares.

“Nem sei quem é o time titular (risos), jogadores que vão se repetindo. Tenho o maior orgulho. A gente consegue mobilizar todos os atletas, saber da importância que eles têm. Necessidade do jogo é de uma ou de outra, ele vai e contribui. Essa relação de deixar valorizado o atleta, cobrar desempenho e ao mesmo tempo prepará-lo faz uma diferença muito grande em jogos desse tamanho”.

 



Nesta quarta-feira, a Seleção Brasileira voltou a campo e derrotou a Colômbia por 2 a 1. De virada, o primeiro gol brasileiro teve polêmica envolvendo o árbitro argentino Néstor Pitana e a imprensa hermana repercutiu o lance.

O Brasil balançou a rede pela primeira vez aos 32 minutos da etapa final – com Firmino deixando o marcador igualado. Contudo, no início da jogada a bola bate no árbitro argentino Néstor Pitana – criando a polêmica. Ainda assim, o lance foi revisado pelo VAR e confirmado o tento brasuca.

Tradicional periódico argentino, Olé trouxe após o jogo a seguinte manchete: “Pitana, polêmica e Brasil vence no último minuto”, além de brincar em suas redes sociais com a palavra “VAR-SIL”, fazendo alusão ao VAR ter ajudado a Seleção.

Mais tarde, já nos acréscimos, Casemiro conseguiu a virada brasileira com um gol de cabeça. Os três pontos mantém o Brasil na liderança isolada do grupo B da Copa América. Os comandados de Tite voltam a campo no domingo, diante do Equador.



A Seleção Brasileira venceu a Colômbia na noite desta quarta-feira por 2 a 1, de virada, graças a gol de Casemiro, aos 54 minutos do segundo tempo.

Após o jogo, o volante brasileiro falou sobre a postura da equipe e lembrou os ensinamentos de Tite.

“Eles chegaram uma vez, fizeram gol e ficaram todo atrás. Ficou aquele jogo de ataque contra defesa. Sabemos da qualidade da Colômbia, adversário sempre muito difícil, muita cautela, mas o mister (Tite) é muito chato com a gente, sempre fala ‘mentalmente forte’. Ele fala 95%, hoje foi cento e pouco (risos), sempre mentalmente forte, com objetivo, querendo a vitória, com determinação”, comentou Casemiro à Espn.<p

“Tem que valorizar a equipe adversária. Colômbia é sempre muito difícil. A equipe está de parabéns, pelo trabalho, pelo mental, estar ali, massacrando, e no final tivemos um prêmio por continuar trabalhando, buscando o gol”.

Apesar da liderança na Copa América, com 100% de aproveitamento, o jogador do Real Madrid admitiu que o pensamento do grupo canarinho está na Copa do Mundo de 2022.

“Queremos, claro, ganhar a Copa América, mas nosso pensamento também é lá na frente. Estamos dando oportunidade para outros, teve o Everton, que entrou bem, e essa é a mentalidade, para no final fazer um grande grupo para a Copa do Mundo”, concluiu.

 



O Brasil venceu a Colômbia por 2 a 1, de virada, na noite desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, e se manteve 100% na Copa América.

Os colombianos abriram o placar logo no início com Luiz Díaz, que acertou um lindo voleio.

O empate brasileiro veio apenas na etapa final, com Roberto Firmino, depois de cruzamento de Renan Lodi. A dupla havia entrado em campo há poucos minutos.

O gol brasileiro gerou muita reclamação dos visitantes porque a bola bateu no árbitro argentino Nestor Pitana antes de chegar em Lodi. Mas, como a posse de bola já era do Brasil, o lance não foi paralisado e o gol acabou confirmado.

No último lance, já aos 54 minutos, Casemiro apareceu livre na área para aproveitar a batida de escanteio de Neymar e decretar a virada brasileira.

O resultado deixou a Seleção de Tite na liderança do Grupo B, com nove pontos. A Colômbia, na segunda colocação, segue com quatro pontos.

No próximo domingo, o Brasil vai enfrentar o Equador, no Estádio Olímpico de Goiás, às 18 horas, para encerrar a participação nesta primeira fase.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 2 X 1 COLÔMBIA

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de junho de 2021, quarta-feira
Hora: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Ezequiel Brailovsky (ARG) e José Antelo (ARG)
VAR: Mauro Vigliano (ARG)
Cartões amarelos: Alex Sandro, Everton Ribeiro, Amarelo (BRA); Ospina, Barrios (COL)

GOLS:
Brasil: Roberto Firmino, aos 27, e Casemiro, aos 54 minutos do 2T
Colômbia: Luiz Díaz, aos 9 minutos do 1T

BRASIL: Weverton; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro (Renan Lodi); Casemiro; Richarlison (Gabigol), Éverton Ribeiro (Firmino), Fred (Lucas Paquetá) e Neymar; Gabriel Jesus (Everton Cebolinha)
Técnico: Tite

COLÔMBIA: Ospina; Daniel Muñoz, Mina, Davinson Sánchez e Tesillo; Barrios, Mateus Uribe, Cuadrado e Luis Díaz (Murillo); Duván Zapata (Borja) e Borré (Cuéllar)
Técnico: Reinaldo Rueda




O Equador segue sem vencer na Copa América. Nesta quarta-feira, a equipe do técnico Gustavo Alfaro até chegou a abrir 2 a 0, mas acabou cedendo o empate por 2 a 2 ao Peru, no Estádio Olímpico, em Goiânia.

A seleção equatoriana dominou o primeiro tempo e conseguiu transformar a superioridade em gols. Aos 23 minutos, Estupiñán recebeu enfiada de Caicedo pelo lado esquerdo e, quase na linha de fundo, cruzou forte por baixo. O volante Tapia tentou cortar, mas acabou mandando contra o próprio patrimônio.

Nos acréscimos da primeira etapa, Ayrton Preciado ampliou. O meia aproveitou a cobrança de falta pela direita de Damián Diaz e, dentro da pequena área, completou para a rede.

No segundo tempo, o panorama do duelo mudou, e o Peru rapidamente buscou o empate. Aos três minutos, Lapadula recebeu de Cueva na grande área, dominou e bateu de pé cruzado esquerdo para diminuir.

O atacante ainda foi fundamental no segundo tento peruano. Aos oito minutos, Lapadula recebeu lançamento pela direita, deixou o zagueiro Arboleda no chão e serviu Carrillo, que só precisou tocar para gol e dar números finais ao jogo.

Apesar do gosto amargo, o empate foi suficiente para o Equador deixar a lanterna do Grupo B da Copa América. Com dois pontos, o time de Gustavo Alfaro superou a Venezuela no saldo de gols e subiu para a quarta colocação. O Peru, por sua vez, aparece na terceira posição com quatro pontos.

As duas seleções voltam a campo no domingo, às 18 horas (de Brasília). Enquanto o Equador enfrenta o Brasil, também no Olímpico, o Peru encara a Venezuela no Mané Garrincha.



O Chile volta a campo nesta quinta-feira, contra o Paraguai, em Brasília. O jogo, válido pelo Grupo A da Copa América, será às 21 horas (de Brasília).

Já classificados para as quartas de final, chilenos estão na segunda posição do grupo, com cinco pontos. Uma vitória leva a seleção para a primeira posição, pois a Argentina folga na rodada.

Além disso, será a última partida do Chile na primeira fase do torneio. A equipe busca um resultado positivo para seguir invicta.

Já o Paraguai pode avançar na competição em caso de empate. Com três pontos, os paraguaios podem se classificar caso a Bolívia perca mais cedo para o Uruguai.

Uma vitória pode fazer o Paraguai voltar a sonhar com a primeira colocação do grupo. Na última rodada, a Albirroja enfrenta o Uurguai.



O Grupo A da Copa América terá o confronto entre Bolívia e Uruguai nesta quinta-feira. A partida será às 18 horas (de Brasília), em Cuiabá.

As duas seleções ainda buscam a primeira vitória na competição. Quem perder vai ficar distante da classificação para a próxima fase.

A Bolívia terá o retorno do atacante Marcelo Moreno. O jogador havia sido suspenso após criticar a disputa da Copa América em meio à pandemia de covid-19.

Com nenhum ponto, os bolivianos precisam do resultado, pois podem ser eliminados em caso de derrota.

Do outro lado, o Uruguai busca melhorar seu desempenho. Os uruguaios não ganharam desde as últimas rodadas das Eliminatórias.

Com apenas um ponto, a vitória praticamente coloca a equipe nas quartas de final.